"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
27/10/2015
ULTIMATO AO SÍNODO (COMO EU PREVIA): BERGOGLIO PERDE DE 5 A 0 NO CAMPO, MAS ATRIBUI A SI MESMO A VITÓRIA PARA O QUADRO.
 

ULTIMATO AO SÍNODO (COMO EU PREVIA): BERGOGLIO PERDE DE 5 A 0 NO CAMPO, MAS ATRIBUI A SI MESMO A VITÓRIA PARA O QUADRO. E SERÁ QUE AGORA VAI CONTINUAR A DESTRUIÇÃO? ELE IRÁ SOFRER A MESMA CONDENAÇÃO DO PAPA HONÓRIO (QUE FEZ MUITOS MENOS DANOS)?

http://1.bp.blogspot.com/-awbQE0DxbH4/ToFCaCANOAI/AAAAAAAAAsQ/UukdDXuOEmI/s1600/bento-xvi-na-alemanha_chega-no-aeroporto-tegel-em-berlim_thumb.jpghttp://imguol.com/c/noticias/d6/2015/09/26/26set2015---o-papa-francisco-tropeca-na-escada-de-aviao-quando-embarcava-no-aeroporto-john-f-kennedy-em-nova-york-para-seguir-em-direcao-a-filadelfia-eua-neste-sabado-26-a-filadelfia-e-a-ultima-1443280215906_956x500.jpg

Na Itália, a imprensa espalhou uma nuvem de chumbo e uniforme propaganda ao regime em torno do Vaticano de Bergoglio.

Em outros países não é assim. Jornais estrangeiros são as vozes mais influentes que explicam as consequências devastadoras do golpe de Bergoglio na Igreja Católica.

Por exemplo, na última sexta-feira no site do "The Washington Post", Steve Skojec assinou um artigo que tinha esta titulação completa: "O Sínodo foi uma farsa. Os líderes católicos fiéis a (doutrina) devem abandonar a sala do sínodo. A igreja está fazendo uma curva perigosa no sentido de heresias em suas posições sobre o divórcio e homossexualidade ".

Na realidade, os progressistas bergoglianos dão pouca importancia aos divorciados novamente casados, mas o argumento é usado para prejudicar a Igreja Católica, tal como a temos conhecido por dois mil anos.

A VERDADEIRA CONSPIRAÇÃO

Um editorial de Ross Douthat sobre o Sínodo, no site do "New York Times", foi publicado com este título: "O enredo para alterar o catolicismo".

Os jornais Nostrani - na entrada do vaticano – divulgaram que 13 cardeais teóricos da conspiração que simplesmente e honestamente escreveram uma carta particular ao papa, onde eles expressaram suas preocupações.

Mas os mesmos meios de comunicação têm estado em silêncio sobre o enredo real, o que o site do "New York Times" define com precisão "o enredo para mudar o catolicismo".

Douthat explica que "no momento em que o primeiro conspirador é o próprio Papa. O objetivo do Francis é simples: ele favorece a  proposta dos cardeais liberais, "significa" uma mudança de doutrina ".

A "mudança de doutrina" é a negação do Evangelho e a Igreja não tem poder para fazer isso, nem mesmo o Papa, porque ele não está acima da lei de Deus e da Palavra de Deus, mas deve servi-los e guardá-los.

No entanto, isto está acontecendo. Só que no decorrer do Sínodo as idéias revolucionárias de Bergoglio foram descobertas, embora a complacente imprensa italiana ter escondido de todas as formas: mesmo a ridícula história da "conspiração" com a notícia sobre o tumor divulgada no "jornal nacional".

Embora a minar a maioria católica, a minoria bergogliana parecia ressuscitar (as forças escuras de reação à espreita), Fodria Giampaolo Pansa, que há anos tem ridicularizado como os topos clássico da esquerda ideológica mais sectária.

TRÊS DERROTAS

Voltando ao Sínodo é a terceira vez que Bergoglio é a minoria. Sua tese de casais homossexuais e divorciados novamente casados foram rejeitados antes pelo consistório de fevereiro de 2014, em seguida, pelo Sínodo Extraordinário em outubro de 2014, finalmente, a partir deste Sínodo.

E esta repetida rejeição - um evento único na história da Igreja - ocorreu a despeito que Bergoglio ter usado todo o seu poder d'Império - com formas sul-americanas e estudos dos jesuítas - para "dirigir" estes eventos eclesiais e empurrá-lo para as conclusões que ele tomou.

No Consistório de 2014 impôs um único alto-falante, sem contradição - Kasper - e de repente declara que os ensinamentos da Igreja são reformáveis, no qual o Magistério da Igreja ja  havia declarado irreformável com base na Palavra de Deus.

No Sínodo de 2014 os três pedidos de casais divorciados novamente casados, homossexuais e solteiros, foram rejeitados, mas Bergoglio - apesar dos regulamentos que ele mesmo tinha aprovado - decidiu imperiosamente reinserindo-os no Instrumentum laboris do Sínodo em 2015.

Neste Sínodo, que acaba de terminar, ele retornou novamente para usar todos os seus poderes: e preencheu com um número anormal de membros diretamente nomeados por ele, amordaçando os Padres Sinodais, nomeou uma comissão de todos os seus homens para escrever a Relatio finalis, então ele fez desaparecer esta Relatio com o Sínodo em andamento, quando ele percebeu que ele estava em minoria, finalmente fez reaparecer - após protestos.

Todas estas manobras foram descobertas no site do "New York Times" no Douthat, recorda-nos também a muitas intervenções nos jornais nos quais Bergoglio "bombardeou" os católicos que se opõem à Kasper designando-os "doutores da lei" e fariseus, ao mesmo tempo que, como detecta Douthat, o Evangelho diz o contrário, porque eles os fariseus é que queriam o divórcio e Jesus a rejeitá-lo.

Apesar desta forte pressão, combinado com os meios de comunicação mortais, as teses bergoglianas na verdade foram rejeitadas pela terceira vez em dois anos porque  no relatório final sumiram todas as referências explícitas às questões controversas que Bergoglio queria impor à Igreja, a comunhão para divorciados novamente casados para casais homossexuais.

Mas durante todo o dia de ontem houve um cabo de guerra, porque o papa argentino, embora em minoria, pediu para entrar expressões que, embora não diretamente relacionadas com a Eucaristia, lhe permitiriam trazer de volta através da janela o que havia sido expulso pela porta, alegando que era o Sínodo que pediu (como já foi feito com o Motu Proprio de 8 de setembro, o que efetivamente introduz um divórcio).

Assim, um jogo que Bergoglio perdeu no campo de jogo por 5-0, seria atribuído a ele como uma vitória e a sua facção na mesa.

O que aconteceu? Na prática, o rábula Bergoglio usou uma citação de "Familiaris consortio", João Paulo II, mas extrapolando-lo completamente fora de contexto e censurada pelo Papa Wojtyla, que afirma explicitamente que - tal como exigido pela Escrituras Sagradas - não é possível comunhão para divorciados novamente casados.

A operação é incrível. Seria como dizer que a Bíblia diz que "Deus não existe", mas evitando a relatar a frase completa que é: "Deus não existe, diz o tolo" Manuseio inaceitável.

Então - com a casuística jesuítica vergonhosa, já demolida por Pascal, no século XVII - eles introduziram os conceitos de "discernimento" e "caso a caso" que - se aplicados à comunhão para divorciados novamente casados - será o triunfo do relativismo.

Seria como dizer que, em princípio, dois mais dois é igual a quatro, mas, em seguida, em um caso específico em que um engenheiro tem que construir uma ponte ou um prédio, decidir que é de seis ou oito, de acordo com as conveniências (essa idéia tem apenas ido graças aos muitos membros nomeados diretamente pelo Bergoglio).

Na verdade, o Sínodo mostra que o consentimento a que se refere Bergoglio caiu na Igreja, mesmo entre aqueles que o elegeram.

"New Yorker" nos últimos dias, disse: "Se tivéssemos hoje um conclave, Francis iria com sorte conseguir dez votos."

Embora Bergoglio tenha perdido no Sínodo, mas impôs um passo ambíguo que, com a ajuda complacente da mídia, poderá passar como uma vitória.

De fato, em seu discurso de encerramento do Sínodo refletiu a raiva e agressão dos que perderam, mas com a teimosia de quem quer continuar o seu caminho. Só que se você continuar a terremotare assim a Igreja é susceptível de ser reduzida a uma paisagem de ruínas.

COMO HONÓRIO?

Talvez seja de salientar que qualquer papa que afirmar as suas ideias, contra a lei de Deus e do Magistério constante da Igreja, pode estar na situação do Papa Honório III, que foi condenado pelo Concílio Ecumênico de Constantinopla:

"Remova a santa Igreja católica de Deus e anatemizamos Honório, que foi papa da Roma antiga, pelo fato de que, em seus escritos para Sergio percebemos que ele seguiu em tudo a sua ideia".

O Papa Leão II confirmou a condenação do Conselho contra Honório porque "não está a honrar esta Igreja apostólica com a doutrina da tradição apostólica, mas permitiu que fosse manchada a imaculada fé com a profana traição".

Em seguida, o papa Leão XIII acrescentou: "

"Aqueles que tenham despertado disputas contra a pureza da tradição apostólica, na sua morte, certamente, receberão condenação eterna."

Entre estes "Honório também que, em vez de extinguir a chama da heresia pela raiz, como convém a autoridade apostólica, tenha alimentada por seu descuido."


Antonio Socci

Fonte: http://www.antoniosocci.com/diktat-al-sinodo-come-avevo-previsto-bergoglio-perde-5-a-0-sul-campo-ma-si-autoassegna-la-vittoria-a-tavolino-e-se-ora-continuera-la-distruzione-incorrera-nella-stessa-condanna/

 
 
 

Artigo Visto: 1656 - Impresso: 16 - Enviado: 9

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 3.766.752 - Visitas Únicas Hoje: 719 Usuários Online: 212