"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
26/01/2016
IGREJAS FECHADAS, BARES ABERTOS.
 

IGREJAS FECHADAS, BARES ABERTOS.

http://2.bp.blogspot.com/_eK7TUXZp08o/TDp5gPf51ZI/AAAAAAAAFtc/N-da-ySgVpw/s1600/DSC05034.JPG  http://www.otempo.com.br/polopoly_fs/3.388108.1367668076!image/image.jpg_gen/derivatives/main-single-horizontal-img-article-fit_620/image.jpg

Por Javier Navascués

A Espanha era uma vez um grande império católico, farol do cristianismo e levou a enorme luz santa da fé ao amado continente americano. Mas hoje, como em muitos países do Ocidente, caiu em apostasia. E esta infidelidade a Deus não vem de graça.  Nos últimos meses, a sombra ameaçadora de partidos anticlericais paira como cavalo de Átila em um horizonte sombrio e incerto. Vivemos em tempos difíceis pela frente e piores. Se vivemos uma profunda crise na Igreja, que perdeu o seu caminho, é lógico que a sociedade vai a deriva.

Se pudessem, os inimigos do cristianismo fechariam as igrejas e impediriam o culto divino. Muitas paróquias já estão pavimentando o caminho para que as igrejas permaneçam fechadas durante todo o dia. É muito triste passar em frente a uma igreja, querendo ir rezar e encontrar as portas fechadas das 7 horas da manhã  ao meio-dia. Algumas paróquias só abrem à noite e tem uma única missa ao dia. Outras celebrações apenas nos fins de semana. Estas paróquias estão mortas e são o símbolo do declínio da civilização cristã.

Muitas igrejas estão quase sempre fechadas e os bares sempre abertos. Temos sempre disponível um café, uma cerveja, mas como é difícil encontrar um padre, um Tabernáculo. Tantas facilidades para se reunir com amigos, tantas dificuldades para se encontrar com Deus, o único amigo que nunca falha. Facilmente encontramos o alimento para o corpo, dificilmente temos acesso ao pão da vida que nos dá a vida eterna.

Eu entendo a escassez de sacerdotes e às vezes eles estão sozinhos e não podem chegar a todos. Mas você tem que priorizar. Uma paróquia que está quase sempre fechada é uma paróquia sem vida. Sacerdotes precisam delegar tarefas confiada a leigos e se preocupem  inteiramente do que é especificamente sacerdotal.

Lembre-se da etimologia da palavra sacerdote. Sacerdos vem da palavra latina que significa sagrado e o dhe raiz Indo-Europeu que significa fazer. È portanto, a pessoa encarregada das coisas sagradas. Entre as suas prioridades deve ser a celebração da Santa Missa, administrar os sacramentos e pregar a Palavra de Deus. O sacerdote não é um mero funcionário que serve o escritório paroquial. Deve, sobretudo, ser um homem de oração, de vida interior profunda e fervor contagioso para os fiéis. Você deve atender a casa de Deus muitas horas por dia. Imagine um bar que atende uma ou duas horas por dia e permanece quase sempre fechado?

Ars, modelo de paróquia

Os pastores devem tentar se assemelhar e ter como referência o seu padroeiro São João Maria Vianney. O Santo Cura de Ars, tinha uma intensa vida de oração e penitência. Ele abria a igreja muito cedo e celebrava a missa com grande devoção e meditação do Ofício Divino.

Ele passou muitas horas tremendo de frio e calor chamuscado no confessionário, perdoando os pecados em nome de Cristo e aconselhamento ás almas. Ele pregava duramente inclusive para corrigir suas falhas, quando os fiéis não concluíam suas penitências. A igreja estava cheia de peregrinos de todo o mundo, atraídos pela sua reputação de santidade. Hoje muitas paróquias estão sempre fechadas, e não atraem mais ninguém.

As igrejas precisam estar abertas para que os fiéis possam acessar o tabernáculo, onde Cristo está realmente presente, implorando por nosso amor. Pense no Bem-aventurado Don Manuel Gonzalez, Bispo das moradas abandonadas. Ele sofreu muito em ver igrejas vazias e tabernáculos abandonados. Mas, pelo menos, as igrejas estavam abertas, disponíveis para os que queriam confortar Jesus.

Também é necessário as igrejas estarem abertas para que os fiéis possam se confessar e por sua alma em paz com Deus. Muitas vezes, é difícil encontrar um lugar para receber o sacramento da Penitência, já que não há sacerdotes nos confessionários em quase toda a paróquia. Conheço pessoas que queriam confessar, e não encontrando nenhum confessor em três ou quatro paróquias, são desencorajados e adiam a confissão com o consequente perigo para a sua alma. Portanto, é necessário conhecer os lugares onde há sacerdotes confessores ou ter um padre amigo de confiança a ser chamado em caso de emergência.

A Igreja deve ser usada exclusivamente para o culto divino e não usá-la para outras atividades tais como concertos, exposições etc., a ser realizados em locais apropriados para esse fins: salões da paróquia.

Estes abusos desacralizantes merecem uma seção separada, que vou tentar, se Deus quiser, em outro artigo.

Fonte: http://adelantelafe.com/iglesias-cerradas-bares-abiertos/
 

 
 
 

Artigo Visto: 888 - Impresso: 21 - Enviado: 7

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 3.779.401 - Visitas Únicas Hoje: 1.037 Usuários Online: 227