"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
02/12/2017
Uma mãe escreve ao Papa. Depois de tantos meses, ela ainda está esperando por resposta, como tantos outros.
 

Uma mãe escreve ao Papa. Depois de tantos meses, ela ainda está esperando por resposta, como tantos outros.

https://i0.wp.com/www.marcotosatti.com/wp-content/uploads/2017/11/Attesa-2.png?w=211&ssl=1

por Marco Tosatti / Stilum Curiae

Não são apenas os cardeais ou professores universitários, nem os teólogos e, em qualquer caso, os especialistas que escrevem ao Papa para expressar sua perplexidade e desconforto diante do aparente minar dos princípios básicos e consolidados. Mesmo os fiéis simples tomaram coragem e dirigiram suas mensagens ao Papa. Alguns deles, sem uma resposta, recorriam aqueles que escreveram essas linhas, pensando que era possível encontrar uma maneira privilegiada dessa maneira. Os últimos dois, nos últimos dias, dos Estados Unidos e da Itália. Mas há certamente muitos que escreveram e nada se sabe sobre isso.

Há alguns dias, uma pessoa com a qual estamos em contato no Twitter, sem nos conhecer pessoalmente, me enviou uma mensagem direta. A carta de um colega e amigo foi publicada no blog de Stilum Curiae, uma explosão, na verdade. E então a pessoa que chamaremos de Maria (quer anonimato) costumava dizer: "Eu li a última carta que publicou e pensei: publicar as cartas de muitos "simples" que, nesses anos, certamente escreveram para Bergoglio seria algo viável? Seria acima de tudo legal? Sem nomes, é claro ... pessoalmente escrevi para meu bispo em fevereiro de 2016 há alguns meses atrás". Ela não recebeu uma resposta. Então Maria propôs criar uma coluna em que o fiel simples publicasse suas cartas sem resposta e concluiu: "Se fosse um clamor unânime para levantar o rebanho, talvez os cardeais e os bispos considerassem a coragem de romper o silêncio em aqueles que penso que muitos covardemente se esconderam? ... Eu pensei na fábula em que a criança em algum momento grita que "O rei está nu" ... Pelo meu tweet no perfil, outros responderam dizendo que também tinham escrito ou me pediram o endereço da carta registrada ". Esta é a idéia ... "

Mas o que Maria escreveu ao Papa, sem sequer merecer receber a nota clássica do Secretário de Estado, como aquela que, para nos entender, causou um grande protesto ao enviar bênçãos a um casal de lésbicas na América Latina? Aqui está a sua carta:

"Santo Padre

Sou mãe, mãe casada e "normal".

Eu me apresento assim porque eu gostaria que lesses esta minha carta, se deres a oportunidade de lê-la pessoalmente, pense em sua mãe, que certamente terá sido uma mulher, esposa e mãe "normal".

Eu não sou, portanto, uma lésbica ansiosa para ter um filho, nem uma mulher divorciada que retorna para casa e é mal vista em sua paróquia.

Eu sou uma ... "normal".

Talvez seja por esta razão que eu temo que não se dignará a responder-me?

Mas, lhe pergunto, não iria responder a sua mãe também?

Como mulher, esposa e mãe "normal", portanto, não posso silenciar toda a dor que sinto pelo que vejo acontecendo neste início do terceiro milênio, no mundo, na família e... especialmente na Igreja!

Contraí matrimônio com o único homem com quem sei que tenho que envelhecer, nas coisas boas, mas também nas má!

Eu tive duas filhas, agora adultas, que tentaram crescer acima de tudo respeitando os valores inalienáveis que, com tanta dificuldade hoje, eu tento defender com meu marido, apesar de tudo, nelas e para elas!

Vou citar um episódio muito recente para lhe dar uma ideia sobre o que quero dizer imediatamente.

Minhas filhas ouviram na televisão de sua própria boca que "evitar a gravidez em alguns casos não é um mal absoluto", como resultado disso uma discussão começou em casa.

Obviamente, para minhas filhas "dois e dois são quatro" e esse comentário foi suficiente para que elas entendessem em um momento: "Então, mesmo a contracepção não é ruim; Portanto, cometer atos impuros, que para nós são atos de amor, não é um mal, desde que evitemos a gravidez ".

Este é o assunto.

E este é apenas um exemplo; Mas eu poderia colocar outros milhares que acontecem todos os dias.

Eu sei, porque um dia algo aconteceu conosco em uma reunião de catecismo - vou dizer pecado, mas não o pecador. Eu tive que lutar contra um pobre sacerdote e tive que convencer uma criança de que cometer atos homossexuais é pecado; o padre teve que pedir perdão confessando-se; enquanto o menino insistiu que o Papa disse, ele disse, ele disse ...

Hoje em dia são cenários cotidianos e para todos são um problema: por um lado, o que é considerado liberdade, alegria, o Papa e o pecado; por outro, os pobres sacerdotes que, no silêncio da oração, lutam contra o pecado com enorme esforço daqueles que não se sentem pertos dele, nesta luta, o Vigário de Cristo!

È uma loucura!

Compreendo perfeitamente o "peso" que pode ser, para um simples homem, assistido pela graça, guiar "a barca de Pedro".

Mas você, Santo Padre, percebe o "peso" que cada palavra tem e o mal que está produzindo, para a alma e não para o corpo! De quem ouve isso?

Quero pensar que tudo isso não está sendo feito de forma "calculada", mas seja apenas o fruto de sua engenhosidade excessiva, e também de uma espontaneidade horrível!

Porque se fosse calculado, sentiria-me totalmente "traída" pelo Santo Padre, que recebeu de Jesus a competência para "confirmar" na fé, não insinuar dúvidas e destruí-la!

Para finalizar, gostaria de lhe perguntar algo e concluir: de acordo com você, sua mãe, que certamente estará observando você do Céu e agora conhece "a verdade inteira", ela hoje estará feliz com você?

Como lhe asseguro a lembrança de sua pessoa nas minhas pobres orações, agradeço o tempo que você quis dedicar a este meu texto, esperando que isso o ajude a decidir por converter-se.

Com lágrimas nos meus olhos, eu te ofereço, Sua Santidade, meus cumprimentos ".

Parece-me que a fé de uma pessoa como essa merece uma resposta e um consolo.

Marco Tosatti

Artigo original Stilum Curiae

Fonte: https://www.marcotosatti.com/2017/11/30/una-madre-scrive-al-papa-da-tanti-mesi-e-ancora-in-attesa-di-risposta-e-molti-altri-come-lei/

 
 
 

Artigo Visto: 394 - Impresso: 6 - Enviado: 0

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 2.842.146 - Visitas Únicas Hoje: 203 Usuários Online: 56