"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
31/01/2019
O DIA EM QUE A TERRA PAROU
 

O DIA EM QUE A TERRA PAROU

Essa noite alumiada ocorreu há 81 anos no reinado do Papa Ratti, Pio XI.

http://boletim.permanencia.org.br/wp-content/uploads/2019/01/image-1-e1548352459797.png

Registro da “noite alumiada por uma luz desconhecida”: Prenúncio de uma guerra ainda pior que a primeira

Nossa Senhora de Fátima anunciou em 13 de julho de 1917 aos três pastorinhos:

“A guerra vai acabar, mas se não deixarem de ofender a Deus, no reinado de Pio XI começará outra pior. Quando virdes uma noite alumiada por uma luz desconhecida, sabei que é o grande sinal que Deus vos dá de que vai a punir o mundo de seus crimes, por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre.”

O fenômeno ocorreu em toda a Europa e também foi percebido em várias regiões do hemisfério norte. Será que Pio XI, que conhecia essa parte do segredo, compreendeu o sinal do céu?

Vinte e um anos mais tarde, na mesma data, João XXIII assombrou o século ‘sinalizando’ um desejo intempestivo, como confessou mais tarde:

“A ideia mal surgiu em nossa mente e logo a comunicamos com fraternal confiança aos senhores cardeais, lá na Basílica Ostiense de São Paulo Fora dos Muros, junto ao sepulcro do Apóstolo dos Gentios, na festa comemorativa de sua conversão, a 25 de janeiro de 1959”. (Alocução 20/2/62)

Que extraordinária ideia poderia ser essa, que não exigiu reflexão ou hesitação em comunicá-la? Queria fazer alguma relação entre a conversão de São Paulo e uma espécie de inspiração?

Dois anos mais tarde explicou na encíclica Humanae Salutis o que tinha em mente: “O primeiro anúncio do concílio por nós dado, no dia 25 de janeiro de 1959, foi como a pequena semente que depusemos com ânimo e mãos trêmulas. Sustentado pela ajuda celestial, nos limitamos ao complexo e delicado trabalho de preparação. Três anos já se passaram, nos quais, dia a dia, vimos desenvolver-se a pequena semente e tornar-se, com a bênção de Deus, uma grande árvore.”

Pois hoje fazem 60 anos que o colégio cardinalício em choque ouviu o desejo do recém-eleito Papa João XXIII em realizar o 21o Concílio Ecumênico da Igreja Católica.

Esta data infeliz é como a Anti-Anunciação. Ao invés da aprovação calorosa dos Cardeais, houve um “silêncio devoto e impressionante”. Não houve Encarnação, mas uma estranha ideia desencarnou. Neste dia a Terra parou, e de lá pra cá vem girando ao contrário.

Fonte: http://catolicosribeiraopreto.com/o-dia-em-que-a-terra-parou/#more-15600

 
 
 

Artigo Visto: 328 - Impresso: 1 - Enviado: 0

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 3.388.450 - Visitas Únicas Hoje: 901 Usuários Online: 189