"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
07/02/2019
BERGOGLIO CONTINUA CORROBORANDO SEU ATEÍSMO
 

BERGOGLIO CONTINUA CORROBORANDO SEU ATEÍSMO

07/02/2019

Escutemos o Papa Pio IX, num trecho da sua Carta-Encíclica “Levate Venerabilis Fratres”, promulgada em 17 de Outubro de 1867:

http://www.osaopaulo.org.br/sites/default/files/noticia/imagens/06_papa_francisco_emirados_arabes04_0.jpg

«Olhai bem ao redor, Veneráveis irmãos, e experimentareis juntamente connosco grandíssima dor pelas tremendas abominações pelas quais hoje é atingida esta pobre Itália. Inclinamo-nos ante os inescrutáveis caminhos de Deus, ao Qual agradou que vivêssemos nestes tempos de luto, nos quais, por obra de alguns homens e sobretudo daqueles que governam na infelicíssima Itália, são desprezados abertamente os venerandos Mandamentos de Deus, bem como as santas leis da Igreja. A impiedade levanta impunemente a fronte e triunfa. Daí, a enorme falange de homens que, caminhando na impiedade, MILITAM SOB A BANDEIRA DE SATANÁS, NA QUAL ESTÁ ESCRITA – MENTIRA! Esses homens, denominando-se rebeldes e voltando suas bocas ao Céu, blasfemam a Deus, maculando e desprezando tudo o que é Sagrado, e pisando sobre todos os direitos Divinos e humanos, como lobos rapaces perseguindo a presa, derramam sangue e arruínam as almas com seus gravíssimos escândalos, buscam celeradamente compensação à própria maldade, roubam o que é dos outros, entristecem o fraco e o pobre, aumentam o número das viúvas e dos orfãos, aceitam dons absolvendo os ímpios, enquanto negam justiça ao justo espoliando-o de tudo, e corruptos na alma como são, buscam vergonhosamente satisfazer os piores desejos, com grandíssimo dano à sociedade civil.

Hoje, estamos cercados, veneráveis irmãos, dessa raça de homens maldosos. Esses homens, animados de espírito diabólico, querem colocar a bandeira da mentira até mesmo em nossa cidade, junto à Cátedra de Pedro, centro da Verdade e da unidade Católica. Os chefes do governo sub-alpino, que deveriam frear tais homens, não hesitam em favorecê-los de todos os modos, fornecendo-lhes armas e tudo o que necessitam, garantindo a eles o ingresso nesta cidade. Esses homens, ainda que estejam nos mais altos postos e graus do poder civil, estremeçam, pois com esse infame modo de agir se enredam sempre mais nos laços das penas e censuras eclesiásticas. Na humildade do nosso coração não cessamos de suplicar e rezar, insistentemente, a Deus, rico em misericórdia, para que se digne reconduzir todos esses homens infelizes à salutar penitência e ao recto sentimento de Justiça, da Religião e da Piedade. Mas não podemos calar diante dos gravíssimos perigos aos quais estamos expostos nesta hora de trevas. Esperamos os eventos com tranquilidade de ânimo, ainda que provocados por embustes malvados, calúnias, insídias, mentiras, colocando toda a nossa Esperança e Fé no Deus da nossa Salvação, que é nosso socorro e nossa força em todas as tribulações, e que não permite sejam perturbados aqueles que n’Ele esperam; aniquila as insídias dos ímpios e rompe a cerviz dos pecadores. Entretanto, veneráveis irmãos, não podemos não denunciar, principalmente a vós,  e a todos os fiéis confiados aos vossos cuidados, a tristíssima condição e os gravíssimos perigos nos quais agora nos encontramos, especialmente por causa do governo sub-alpino. Ainda que sejamos defendidos pelo valor e devoção do nosso fidelíssimo exército, que nas suas gloriosíssimas empresas mostrou uma força quase heróica, todavia é claro que isso não pode resistir por muito tempo ao número bem maior dos injustíssimos agressores.»

A seita conciliar continua explicitando todo o seu demoníaco conteúdo, todos os seus pastos envenenados, tarefa na qual Bergoglio é exímio. Desta vez o monstruoso heresiarca presenteou-nos com a afirmação de que “Deus quer a pluralidade de religiões”. Assinale-se, que se em vez do termo “quer” se colocar o termo “permite”, a asserção muda diametralmente de sentido e é teològicamente correcta. Efectivamente, Deus criou, na Sua Eterna Sabedoria, no Seu Eterno Conselho, um determinado tipo de mundo, entre outros anàlogamente possíveis. Deus quis realmente este mundo, para Sua maior Glória, a qual é indissociàvel, quer da exaltação beatífica daqueles que O amam, sobrenaturalmente, sobre todas as coisas, quer do Eterno castigo daqueles que O desprezaram. Consequentemente, este mundo é globalmente bom, porque cumpre os propósitos da Glória extrínseca do seu Criador e Conservador; e é assim – muito embora a grande maioria dos homens sejam, em concreto, maus ou medíocres – porque a Bondade Sobrenatural dos poucos eleitos compensa essencialmente, qualitativamente, a maldade da grande massa. Neste quadro conceptual, Deus PERMITE A MULTIPLICIDADE DAS FALSAS RELIGIÕES, MAS NÃO AS QUER, ENQUANTO TAIS, PORQUE DEUS SÓ PODE QUERER POSITIVAMENTE O BEM ENQUANTO TAL; O MAL, PERMITE-O, SÒMENTE, ENQUANTO INTEGRADO NO TODO.

Afirmar que Deus quer a multiplicidade das religiões – CONSTITUI UMA PROFISSÃO DE ATEÍSMO. Porque as ditas falsas religiões contradizem formalmente a Sacrossanta Fé Católica, e contradizem-se também, materialmente, umas às outras. ORA, A CONTRADIÇÃO É UM NADA METAFÍSICO, LOGO, UM “deus” que quer o nada – NADA É!

Bergoglio move-se num terreno essencialmente imanentista e evolutivo, de tipo Hegeliano, em que a contradição é o motor da expressão do ser, porque permite que o finito seja um momento na vida do infinito. Note-se que o infinito hegeliano nada tem a ver com o infinito Católico, na exacta medida em que o primeiro é algo de profundamente irreal, e que tal como o conceito de ser, nada tem a ver com a Metafísica clássica. Para Bergoglio, a pluralidade das “religiões” constitui uma forma de promoção do homem, em que o mesmo desenvolve a consciência da sua “divindade”. Isto é tanto mais verdade, quanto, quer o modernismo, quer o marxismo, trabalham pela “divindade” do homem; só que o primeiro é mais idealista e nesse sentido, mais tendencialmente irreal, mais propenso a sofrer de excesso de imaginação, e em última análise, naufraga quase sempre na “aniquilação” de tipo sartreano. Já o marxismo, com o seu amor ao concreto e à razão material da realidade, embora permanecendo intrìnsecamente contingente e finito, prossegue e opera exteriormente com bastante mais solidez e estabilidade.

Bergoglio participa, quer do erro modernista, quer do erro marxista; já Karol Wojtyla era fundamentalmente modernista.

Mas seja como for, o culto da mutabilidade evolutiva é intrínseco a ambos; mutabilidade vital e cultural, que constituiria a própria razão definidora do culto do homem, de um homem que se conhece a si mesmo cada vez melhor, pois é esta a função da amaldiçoada seita conciliar, da nova religião, que é a maçonaria internacional: Desvendar na realeza do homem as suas potencialidade “divinas” e desenvolvê-las.

A pluralidade activa das falsas religiões constituiu sempre o sonho da maçonaria. PORQUE NESSA PROMISCUIDADE DE TODOS OS ERROS, DE TODOS OS DEICÍDIOS, E DE TODAS AS AMORALIDADES, ELA SEMPRE VIU O INIMIGO LETAL, DESTRUIDOR DO ESSENCIALISMO TOMISTA E CATÓLICO. A Santa Madre Igreja sempre ensinou que quanto mais perfeita é uma criatura, menos mutável é; o Anjo, na Ordem Natural, mas igualmente na Ordem Sobrenatural, permanece, ontològicamente, essencialmente, quase imutável, e dizemos quase, porque tem de exercer – sob a Autoridade de Deus – a função da Custódia dos Homens e das Instituições, e nas hierarquias superiores, os Anjos possuem a missão de governar o Universo. Note-se, contudo, que tal Custódia e tal governo, são fundamentalmente estruturadas, quer na fulgurante inteligência angélica, quer no seu imenso domínio natural sobre a matéria.  As próprias almas glorificadas, após a Ressurreição Final, TAMBÉM SÃO ONTOLÒGICAMENTE, ESSENCIALMENTE, MAS NÃO METAFÌSICAMENTE, IMUTÁVEIS, PORQUE JÁ NÃO PODEM ALTERAR, FÍSICA E MORALMENTE, AS SUAS DISPOSIÇÕES PARA COM DEUS E PARA CONSIGO MESMAS. O MESMO SE DIGA DOS CONDENADOS.

O próprio Deus, que É o Seu mesmo Ser, é Metafìsicamente imutável; e atraindo Sobrenaturalmente as criaturas até Si, vai nelas desenvolvendo, tendencialmente, um Verdadeiro Princípio ontológico de imutabilidade. No Inferno, a imutabilidade deve ser pensada pela negativa: É a eterna cristalização de toda a maldade humana, sem qualquer possibilidade de Redenção. Assinale-se, contudo, que se por absurdo fosse proposto aos condenados ascenderem ao Reino dos Céus – ELES RECUSARIAM! E a razão para tal radica-se no ódio absoluto por eles nutrido para com Deus Nosso Senhor, ódio física e moralmente, escatològicamente, sancionado, como se referiu. Não é contraditória a pena do dano, ou seja o vazio provocado pela ausência de Deus numa alma criada por Ele e para Ele, e a referida recusa de ascender ao Reino dos Céus; pois que o próprio do estado infernal define-se precisamente por esta colossal, descomunal, cisão no ser dos condenados.

A seita conciliar, com todos os seus pluralismos evolutivos, com todo o seu experimentalismo social e religioso – CAMINHA INEXORÀVELMENTE PARA O INFERNO. JÁ O LEVA CONSIGO. E TODO AQUELE QUE DESSA SEITA SE APROXIMAR, NEM QUE SEJA UM POUCO, CORRE PERIGO IMINENTE DE SE CONDENAR.

Permaneçamos na Graça de Deus, Princípio de unidade espiritual, intelectual e operativa, Princípio de imutabilidade, por participação na Imutabilidade Divina.

Não olvidemos que pela Graça participamos acidentalmente nas mesmas Divinas perfeições; quem dissesse que participava essencialmente nessas perfeições seria réu de panteísmo. Advirta-se sempre, que a Verdade e o Bem só possuem um Nome, que é o Nome da Santíssima Trindade; a pluralidade de criaturas, é análoga, jamais equívoca, reconduzindo-se sempre, metafísica e teològicamente, à unicidade do Criador. Por outro lado, o erro e o mal, precisamente porque o são, porque privados qualificadamente de ser, possuem uma determinada equivocidade tendencial. Consequentemente, o erro e o mal possuem muitas faces, muitos aspectos, muitos enganos – daí a multiplicidade de falsas “religiões”.              

LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO

Lisboa, 7 de Fevereiro de 2019

Alberto Carlos Rosa Ferreira das Neves Cabral

Fonte:https://promariana.wordpress.com/2019/02/07/bergoglio-continua-corroborando-seu-ateismo/

 
 
 

Artigo Visto: 342 - Impresso: 3 - Enviado: 1

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 3.629.018 - Visitas Únicas Hoje: 40 Usuários Online: 177