"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
11/02/2019
O Islão é uma religião de paz?
 

O Islão é uma religião de paz?

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

O Islão é uma religião pacífica? Não vamos perguntar aos jornalistas nem aos professores de Estudos Islâmicos. Vamos olhar para o que o Corão diz.

https://3.bp.blogspot.com/-KLpsLwLBvjk/VK17bD8McxI/AAAAAAAAI-k/CPW4oEiBhP4/s640/Is-Islam-peaceful-religion-e1420647493952.jpg

Antes disso, aqui ficam três considerações:

1- Maomé foi um líder militar. Tinha mais de general do que de guru. Provas históricas (islâmicas e seculares) falam das batalhas e ataques de Maomé. Aqui está um verso do Corão que fala disso: Corão (8:68) - "Não é dado a profeta algum fazer cativos, antes de lhes haver subjugado inteiramente a região."

2- Pelos critérios de Maomé, os líderes do Islão não são imãs, pastores nem padres. Eles são líderes militares. Aqui está um verso do Corão em relação a este assunto: Corão (47:37) - "Não fraquejeis (ó fiéis), pedindo a paz, quando sois superiores; sabei que Deus está convosco e jamais defraudará as vossas acções."

3- Porque é que as Cruzadas começaram no Médio Oriente depois do Islão ter invadido e atacado os povoados cristãos desde o século VIII até ao XI? Será que o Islão introduziu alguma novidade na esfera política ásio-europeia que fez com que as coisas deixassem de funcionar?

(Os textos foram retirados deste site)

O Corão manda matar

O primeiro exemplo explica o que deve acontecer aos que fazem guerra contra Alá. Devem ser:

    -crucificados
    -assassinados
    -as suas mãos devem ser amputadas
    -os seus pés devem ser cortados
    -feitos prisioneiros

Corão (5:33) – “O castigo, para aqueles que lutam contra Deus e contra o Seu Mensageiro e semeiam a corrupção na terra, é que sejam mortos, ou crucificados, ou lhes seja decepada a mão e o pé opostos, ou banidos. Tal será, para eles, um aviltamento nesse mundo e, no outro, sofrerão um severo castigo.”

Aqui está um verso onde Maomé critica os "pacíficos" que se recusam a lutar:

Corão (4:95) – Os fiéis, que, sem razão fundada, permanecem em suas casas, jamais se equiparam àqueles que sacrificam os seus bens e suas vidas pela causa de Deus; Ele concede maior dignidade àqueles que sacrificam os seus bens e suas vidas do que aos que permanecem (em suas casas). Embora Deus prometa a todos (os fiéis) o bem, sempre confere aos combatentes uma recompensa superior à dos que permanecem (em suas casas).

Corão (2:191-193) – “Matai-os onde quer se os encontreis e expulsai-os de onde vos expulsaram, porque a perseguição é mais grave do que o homicídio. Não os combatais nas cercanias da Mesquita Sagrada, a menos que vos ataquem. Mas, se ali vos combaterem, matai-os. Tal será o castigo dos incrédulos. Porém, se desistirem, sabei que Deus é Indulgente, Misericordíssimo. E combatei-os até terminar a perseguição e prevalecer a religião de Deus. Porém, se desistirem, não haverá mais hostilidades, senão contra os iníquos.”

Corão (2:216) – “Está-vos prescrita a luta (pela causa de Deus), embora o repudieis. É possível que repudieis algo que seja um bem para vós e, quiçá, gosteis de algo que vos seja prejudicial; todavia, Deus sabe todo o bem que fizerdes, Deus dele tomará consciência.”  Este verso não só estabelece que a violência pode ser virtuosa, mas também contradiz o mito que o combate deve ser apenas desejado como auto-defesa, pois a audiência não estava sempre sob ataque. Sabe-se que este verso foi narrado quando Maomé tentava motivar o seu povo para atacar caravanas de mercadores de modo a ficar com as mercadorias.

Corão (4:74) – “Que combatam pela causa de Deus aqueles dispostos a sacrificar a vida terrena pela futura, porque a quem combater pela causa de Deus, quer sucumba, quer vença, concederemos magnífica recompensa.”

Corão (4:76) – “Os fiéis combatem pela causa de Deus; os incrédulos, ao contrário, combatem pela do sedutor. Combatei, pois, os aliados de Satanás, porque a angústia de Satanás é débil.”

Corão (4:89) – “Anseiam (os hipócritas) que renegueis, como renegaram eles, para que sejais todos iguais. Não tomeis a nenhum deles por confidente, até que tenham migrado pela causa de Deus. Porém, se se rebelarem, capturai-os então, matai-os, onde quer que os acheis, e não tomeis a nenhum deles por confidente nem por socorredor.”

Corão (8:39) – “Combatei-os até terminar a intriga, e prevalecer totalmente a religião de Deus. Porém, se se retratarem, saibam que Deus bem vê tudo o quanto fazem.”

Corão (8:57) – “Se os dominardes na guerra, dispersai-os, juntamente com aqueles que os seguem, para que meditem.”

Estas são as palavras do Corão. Se alguém quiser entender uma religião tem que ir aos textos originais. Estes mostram a verdade das coisas. Agora cada um tire as suas próprias conclusões.

Taylor Marshall

Alcorão na íntegra aqui

Fonte:http://senzapagare.blogspot.com/2019/02/o-islao-e-uma-religiao-de-paz.html?

 
 
 

Artigo Visto: 448 - Impresso: 7 - Enviado: 1

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 3.479.082 - Visitas Únicas Hoje: 990 Usuários Online: 203