"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
05/04/2019
Livro: sucesso do papa, desgraça da Igreja
 

Livro: sucesso do papa, desgraça da Igreja

sexta-feira, 5 de abril de 2019

http://magister.blogautore.espresso.repubblica.it/files/2019/04/Diotallevi5.jpg

O renomado jornalista italiano que cobre o Vaticano, Sandro Magister, relata mais um livro sobre o pontificado do Papa Francisco. Trata-se do livro do sociólogo italiano Luca Diotallevi, que foi professor da escola de teologia da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos.

O livro se chama "Il Paradosso di Papa Francesco. La Secolarizzazione tra boom Religioso e Crisi del Cistianesimo" (Algo como O Paradoxo do Papa Francisco: A Securalização entre o Boom Religioso e a Crise do Cristianismo).

O livro trata do paradoxo de um papa de sucesso na mídia mas que amplia a crise do catolicismo.

No texto que relata o livro, Magister fala que o autor descreve inicialmente como a modernidade tem afetado as religiões, não apenas o catolicismo. E que o Vaticano II pretendia que a Igreja estivesse preparada para uma "sociedade aberta, com liberdade de consciência", mantendo ao mesmo tempo "grande autonomia e elevada influência além dos aspectos religiosos".

O Concílio Vaticano II fracassou nesse duplo projeto de autonomia e poder, nem João Pualo II, nem Bento XVI tentaram cumprir essa missão, mas a chegada do Papa Francisco, deu um aspecto novo, grande sucesso na mídia para o pontífice. O Papa se tornou uma estrela mundial por conta de sua decantada simplicidade e humildade, combinado com atitude de desprezo pela doutrina e pelo magistério da Igreja. Esse desprezo também explica o sucesso do Papa.

Segundo o autor Luca Diotallevi, o "Papa bagunçou a identificação com o catolicismo".

Enquanto antes os católicos mais ou menos praticantes tinham como referência para a sua própria filiação religiosa não o papa, nem a diocese, muito menos grupos e movimentos, mas a paróquia, hoje com o Papa Francisco isso é ignorado. A referência é o Papa e só o Papa. Para o autor, essa personalização é um traço constante da religião de “baixa intensidade” (aquelas ligadas a um certo humanismo, sem regras, sem doutrina).

Apesar de uma centralização na identificação da Igreja pelo Papa, Francisco procura formar uma Igreja descentralizada em que a doutrina fica diferenciada a depender do local. Além disso, o autor destacou que o Papa também trouxe um desmantelamento da participação de escolas e centros culturais católicos, para que esses diminuam suas participações no debate da sociedade como forças na defesa do catolicismo.

Diotallevi vê Francisco como dramaticamente político e distante do grande projeto eclesial do Concílio de Paulo VI. Seus discursos aos “movimentos populares” exaltam como princípios “inegociáveis” a terra, a moradia e o trabalho, tendo como pano de fundo uma ideia de “povo” o que é tipicamente latino-americano e peronista.

Diotallevi ver em Francisco um "neoclericalismo embaraçoso", baseado no pentecostalismo, inclinado para a esquerda.

"Do ponto de vista sociológico", conclui Diotallevi, "o sucesso do Papa Francisco e o fracasso da Igreja Católica não parecem de todo contraditórios".

Parece ser um livro realmente interessante.

Fonte:http://thyselfolord.blogspot.com/2019/04/livro-sucesso-do-papa-desgraca-da-igreja.html

 
 
 

Artigo Visto: 239 - Impresso: 5 - Enviado: 0

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 3.482.115 - Visitas Únicas Hoje: 291 Usuários Online: 130