"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
09/04/2019
Cardeal Sarah: Os cristãos têm "dever" de evangelizar, já que Jesus é o único caminho para o céu.
 

Cardeal Sarah: Os cristãos têm "dever" de evangelizar, já que Jesus é o único caminho para o céu.

Seg 8 abr. 2019 - 13:51 EST

https://assets.lifesitenews.com/images/made/images/remote/https_www.lifesitenews.com/images/local/cardinal_sarah_810_500_75_s_c1.jpg

8 de abril de 2019 (LifeSiteNews) - O cardeal Robert Sarah disse que os católicos têm um "dever" de evangelizar e que trazer os não-batizados para Cristo é uma "tarefa urgente" para a Igreja. O prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos fez esses comentários quando perguntado como os católicos deveriam converter outros sem recorrer ao "proselitismo como denunciado recentemente pelo Papa Francisco".

Na semana passada, o papa Francisco pediu aos cristãos no Marrocos que não buscassem ativamente os convertidos à sua fé, dizendo que "os caminhos da missão não são os de proselitismo". O papa não explicou o que ele quis dizer com "proselitismo".

O Cardeal Sarah foi convidado pela Aleteia em uma entrevista em 5 de abril: "Como podemos converter sem recorrer ao proselitismo como denunciado recentemente pelo Papa Francisco durante sua viagem ao Marrocos?" Ele respondeu que a Igreja recebeu um "mandato de Jesus": Todo o poder me foi dado no céu e na terra, e faze discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, e ensina-os a observar o que te ordenei. eis que estou contigo até o fim dos tempos. '"

"A Igreja não pode evitar essa tarefa urgente", acrescentou ele.

O prelado africano prosseguiu citando São Paulo sobre o assunto: “Ai de mim”, disse São Paulo, “se eu não evangelizar”. Foi isso que os missionários fizeram na África e em outros continentes. Em seu primeiro contato com as pessoas, elas imediatamente apresentaram o Evangelho e suas demandas, sem nunca forçar ninguém. Não conheço nenhum missionário que tenha forçado um povo a se tornar cristão. Mas evangelizar é um dever ”.

O cardeal Sarah afirmou que Jesus é o "único caminho para a salvação".

“Quer sejam muçulmanos, budistas ou animistas, devemos evangelizar todos proclamando Jesus Cristo, porque ele é o único caminho para a salvação, por isso não é proselitismo, porque não forçamos pagãos ou muçulmanos com armas, mas oferecemos-lhes o caminho para a salvação. Nossa religião é baseada no amor e bane a violência ”, disse ele.

No Marrocos, é proibido que um muçulmano se torne cristão, e é isso que muitas vezes é chamado de proselitismo. Como o New York Times explica, as autoridades marroquinas “não reconhecem os convertidos marroquinos ao cristianismo e muitos deles cultuam secretamente nos lares. A conversão do islamismo ao cristianismo é proibida - como em muitos países muçulmanos - e o proselitismo é punido com até três anos de prisão. ”De acordo com isso, o Papa Francisco rejeitando o proselitismo poderia ser interpretado como não encorajando os católicos a evangelizar - uma palavra que ele nem sequer usou em seu discurso de 31 de março. Seu conceito da missão da Igreja, ao que parece, significa ser amigável com os vizinhos e ser um bom exemplo e, assim, como o fermento, convidando indiretamente as pessoas a se unirem à Igreja Católica. Assim, ele também afirmou ambiguamente: “Porque Jesus não nos escolheu e nos enviou para nos tornarmos mais numerosos! Ele nos chamou para uma missão.

Alguns observadores tentam explicar que o Papa Francisco rejeita com suas palavras contra o proselitismo a ideia de forçar as pessoas a se converterem ou a imporem o próprio poder. O cardeal Sarah, no entanto, responde a essa afirmação quando diz que “não conheço nenhum missionário que tenha forçado um povo a se tornar cristão. Mas evangelizar é um dever ”.

À luz da mensagem confusa que o Papa Francisco enviou ao mundo com seu discurso de 31 de março, as palavras do Cardeal Sarah sobre a “divisão” interna na Igreja também podem ser úteis. Ele afirma em sua nova entrevista na Aleteia que “o que é trágico é a divisão dentro da Igreja. Uma divisão que se manifesta principalmente nos níveis doutrinal, moral e disciplinar. Todos agora dizem e pensam o que querem. Como não poderíamos nos preocupar se parece que a Igreja não tem mais doutrina ou ensino moral claro? ”

À luz dessa confusão atual, o prelado recomenda que os católicos “segurem firmemente o barco [a Igreja] e orem. Em outras palavras, é nossa responsabilidade manter a doutrina, o ensinamento da Igreja e orar com firmeza ”.

“A Igreja não pertence aos pseudo-reformistas. Não posso mudar o que não construí e que, portanto, não me pertence. Ninguém pode mudar a Igreja de Jesus. Aqueles que querem mudar precisam de um mandato de Jesus ”, acrescenta.

Fonte: https://www.lifesitenews.com/blogs/cdl.-sarah-christians-have-duty-to-evangelize-since-jesus-is-only-way-to-heaven

 
 
 

Artigo Visto: 317 - Impresso: 5 - Enviado: 0

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 3.590.874 - Visitas Únicas Hoje: 205 Usuários Online: 136