"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
13/04/2019
Causas do alastramento do comunismo
 

Causas do alastramento do comunismo

13 de abril de 2019

CARTA PASTORAL prevenindo os diocesanos contra os ardis da seita comunista. Escrita em 13 de maio de 1961 pelo então Bispo da Diocese de Campos, D. Antônio de Castro Mayer, de saudosa memória (continuação).

https://fratresinunum.files.wordpress.com/2019/04/118612079.jpg?w=616&h=746

Por Padre Élcio Murucci – FratresInUnum.com

Uma objeção capaz de embaraçar

Poderia, diletos filhos, embaraçar-vos uma dificuldade. Sendo o marxismo intrinsecamente mau, e a natureza humana feita para o bem, como explicar a rápida e prodigiosa expansão dele? Já em 1937 registrava Pio XI “as falácias do comunismo espalhadas em todos os países, grandes e pequenos, cultos ou menos desenvolvidos, a ponto de que nenhum canto da terra estivesse delas imune” (Enc. “Divini Redemptoris”, ibid., p. 74). Hoje, só um cego não vê as enormes conquistas da seita marxista, que alcançou o domínio político em várias nações da Europa bem como em grande parte da Ásia, e vai alimentando agitações crescentes nos demais países tanto do Velho como do Novo Continente. Como explicar tão rápida difusão de um movimento aceleradíssimo (cf. Enc. cit. ibid., p. 75)?

Promessas alucinantes

A Encíclica “Divini Redemptoris” aponta várias causas para o fato, que hoje ainda são atuantes. Declara o providencial documento que “muito poucos conseguiram perceber o que intentam os comunistas” (ibid., p. 72), ao passo que a grande maioria  –  menos afeita ao estudo apurado das questões  –  “cede à tentação, habilmente preparada, sob forma de
alucinantes promessas” (ibid.). E realmente, o comunismo, que no começo se mostrou qual era, desde que percebeu que assim afastaria de si os povos, “mudou de tática e procura ardilosamente seduzir as multidões com uma linguagem dúbia e alguns objetivos imediatos atraentes” (ibid., p. 95). Apresenta-se desde então como desejoso de “melhorar a sorte das classes trabalhadoras, de eliminar os abusos causados pelos assim chamados liberais, e de obter mais equitativa distribuição dos bens terrenos” (ibid., pp. 72-73).

Crises econômicos sociais

Além disso, a eclosão de crises econômico-sociais cada vez mais sérias propicia ao marxismo ocasião para ampliar sua influência. Assim é que ele penetrou em classes por princípio avessas a qualquer materialismo ou terrorismo (cf. Enc. cit., ibid., p. 73).

Liberalismo

A responsabilidade pela difusão dos erros comunistas recai largamente –  se bem que não de modo exclusivo, como querem os progressistas  – sobre o liberalismo laicista. Ele pretendeu construir a cidade sem Deus, e terminou preparando o terreno para os demolidores de qualquer sociedade digna deste nome. Mediante o abandono moral e religioso a que votou os operários, pelas dificuldades que lhes criou para a prática da piedade, pelos obstáculos surdamente levantados contra a ação dos ministros de Deus, os Sacerdotes, pelo fomento das instituições de assistência laicas  –  hoje disseminadas e aprovadas praticamente em todos os países do mundo livre  –   o  liberalismo concorreu poderosamente para contaminar o operariado com as concepções revolucionárias dos comunistas (cf. Enc. cit. ibid., p. 73).

Forças secretas

Cabe ainda considerar a obra das forças secretas, que de há muito procuram destruir a ordem social cristã (cf. Enc. cit., ibid., p. 74-75). Intimamente relacionada com a atividade delas, está a campanha do silêncio com relação às obras anticomunistas, e a “propaganda verdadeiramente diabólica, como talvez o mundo nunca viu” (Enc. cit., ibid., p. 74), de que se beneficia o comunismo. “Propaganda dirigida por um único centro, mas que muito habilmente se adapta às condições dos diversos povos; propaganda de grandes recursos financeiros, de gigantescas organizações, de congressos internacionais, de inúmeras forças bem adestradas; propaganda que se faz por meio de folhas avulsas e revistas, nos cinemas, nos teatros, pelo rádio, nas escolas e até nas universidades, penetrando pouco a pouco em todas as classes sociais, ainda as melhores, sem quase perceberem elas o veneno que sempre mais lhes corrompe a mente e o coração” (Enc. cit. ibid., p. 74).

Fonte:https://fratresinunum.com/2019/04/13/coluna-do-padre-elcio-causas-do-alastramento-do-comunismo/

 
 
 

Artigo Visto: 191 - Impresso: 2 - Enviado: 0

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 3.482.149 - Visitas Únicas Hoje: 325 Usuários Online: 151