"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
05/09/2019
Cai a máscara do isentismo: Dom Cláudio Hummes em evento contra o governo Bolsonaro
 

Cai a máscara do isentismo: Dom Cláudio Hummes em evento contra o governo Bolsonaro

04/09/2019

https://templariodemaria.com.br/wp-content/uploads/2019/09/claudio-hummes-direitos-ja-evento-esquerdista.jpg

Por FratresInUnum.com - Com Informações do Estadão

Ao lado de dezenas de políticos esquerdistas, pousa ninguém menos que o arcebispo emérito de São Paulo, o cardeal Dom Cláudio Hummes, relator do Sínodo Pan-amazônico, a ser realizado dentro de um mês, em Roma.

Numa entrevista anterior ao próprio Estadão, Dom Cláudio, falando sobre as polêmicas entre o Sínodo da Amazônia e o governo, disse que: “Foi na campanha eleitoral que começou tudo isso. O governo, que se diz de direita, considera a Igreja de esquerda. Mas a Igreja não é partido político. Não é de esquerda. Não aceita essa qualificação, essa etiqueta. A Igreja é para todos”. E, mais adiante: “Esse governo apresentou uma questão sobretudo de soberania nacional. Mas todos sabemos que o Sínodo é da Igreja e para a Igreja. Não é para políticos, militares e outros”.

https://farm66.staticflickr.com/65535/48668548336_5ea83c7f80_z.jpg

Ainda ontem, sempre o próprio Estadão, publicou a notícia de que o Vaticano vetou a participação de políticos com mandato entre os participantes do Sínodo, negando o pedido do governo brasileiro, principal interessado nas discussões, uma vez que a maior parte do território amazônico pertence ao Brasil.

Dias atrás, Dom Cláudio afirmou que quem critica o Sínodo da Amazônia “têm interesses muito fortes que se sentem um tanto ameaçados”.

A presença de Dom Cláudio num evento político de aberta oposição ao governo Bolsonaro compromete não apenas a suposta neutralidade política do Sínodo pan-amazônico, mas desmente as suas próprias declarações anteriores. Um verdadeiro escândalo para os católicos do Brasil.

A notícia de que Dom Cláudio pode ser convocado pelo Senado para esclarecer os propósitos do Sínodo fez tremer. O desespero paira sobre a cúria bergogliana.

Fonte: https://fratresinunum.com/2019/09/04/cai-a-mascara-do-isentismo-dom-claudio-hummes-em-evento-contra-o-governo-bolsonaro/

-----

Apoio ao 25º Grito dos Excluídos 07 de setembro de 2019

CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL - Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Sócio Transformadora

SE/Sul Quadra 801 Conj. B / CEP 70200-014 - Brasília - DF – Brasil Fone:(61) 2103 8300 / 2103 8200 / 98173 5967 / 98173 5958 e-mail: psocial@cnbb.org.br   Site: cnbb.org.br

Brasília, 05 de julho de 2019. CEPAST – Nº. 0264/19

Apoio ao 25º Grito dos Excluídos 07 de setembro de 2019

Senhores Cardeais, Arce/Bispos, agentes de pastorais, lideranças!

O Grito dos/as Excluídos/as do Brasil caminha para o seu 25º ano. Convém ressaltar que ele é fruto da Campanha da Fraternidade de 1995, cujo tema era “Fraternidade e os excluídos” e o lema: Eras tu, Senhor?  Ao contemplar as faces da exclusão na sociedade brasileira, setores ligados às Pastorais Sociais da Igreja optaram por estabelecer canais de diálogo permanente com a sociedade promovendo, a cada ano, na semana da Pátria, o Grito dos/as Excluídos/as. 

Mesmo dando destaque ao dia 07 de setembro, o Grito dos/as Excluídos/as não quer se limitar a esta data. Vai muito além. Envolve o antes, o durante e o depois. Em preparação ao evento são promovidas rodas de conversa, seminários, fóruns temáticos envolvendo entidades, instituições, movimentos e organizações da sociedade civil fortalecendo as legítimas reivindicações sociais e reforçando a presença solidária da Igreja junto aos mais vulneráveis, sintonizando-a aos seus anseios e possibilitando a construção de uma sociedade mais justa e solidária.

Em 2019 o 25º Grito dos/as Excluídos/as trata do lema “Este sistema não vale! Lutamos por Justiça, Direitos e Liberdade! ”.  Os direitos e os avanços democráticos conquistados nas últimas décadas, frutos de mobilizações e lutas, estão ameaçados. O ajuste fiscal, a reforma trabalhista aprovada e, agora, o projeto de Reforma da Previdência, estão retirando direitos dos trabalhadores para favorecer aos interesses do mercado. O próprio sistema democrático está em crise, distante da realidade vivida pela população. O Grito precisa colaborar para gerar processos de conscientização e de mobilização social e de profecia da Igreja em defesa dos mais vulneráveis.

Agradecemos aos senhores pelo apoio recebido ao longo destes anos! Precisamos continuar a gritar pela vida em primeiro lugar. Agora, solicitamos-lhes, mais uma vez, o efetivo apoio ao Grito dos Excluídos 2019! É uma iniciativa que desperta para a solidariedade, para a organização e que renova a esperança dos pobres e os torna sujeitos de uma nova sociedade, sinal do Reino de Deus. 

Com estima e consideração,

Dom José Valdeci Santos Mendes

Bispo de Brejo - MA   Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Sócio Transformadora

 
 
 

Artigo Visto: 430 - Impresso: 6 - Enviado: 1

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 3.672.569 - Visitas Únicas Hoje: 1.474 Usuários Online: 265