"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
30/10/2019
'Corajosos ... profetas de hoje': Cardeal das Dubia elogia homens que jogaram Pachamamas no Tibre
 

'Corajosos ... profetas de hoje': Cardeal das Dubia elogia homens que jogaram Pachamamas no Tibre

Ter, 29 de outubro de 2019 - 17h27 EST

https://assets.lifesitenews.com/images/made/images/remote/https_www.lifesitenews.com/images/local/Cardinal_Walter_Brandmuller_2_810_500_75_s_c1.jpg

29 de outubro de 2019 (LifeSiteNews) - O cardeal Walter Brandmüller, um dos dois restantes cardeais das dubia e respeitado historiador da Igreja - elogiou os homens que removeram as controversas estátuas pagãs de "Pachamama" de uma igreja em Roma e as jogaram no rio Tibre como "Corajosos ... profetas de hoje."

“Esses dois jovens que jogaram esses ídolos de mau gosto no Tibre não cometeram roubo, mas fizeram uma ação, um ato simbólico como o conhecemos dos Profetas da Antiga Aliança, de Jesus - veja a purificação do Templo - e de São Bonifácio, que derrubou o Thor Oak perto de Geismar ”, disse o cardeal alemão ao LifeSiteNews.

O ex-presidente de 90 anos do Pontifício Comitê de Ciências Históricas acrescentou que agora esses dois homens "estão sendo acusados ​​de roubo por parte do Vaticano".

"Para que contorções grotescas são estas capazes de se colocarem em um embaraço máximo!" Brandmüller afirmou.

“Esses dois corajosos 'Macabeus' que removeram os 'horrores da devastação de um local sagrado' são os profetas de hoje. Falando em termos seculares, eu diria que as rolhas de champanhe realmente tinham que estourar aqui ”, acrescentou.

Como o LifeSiteNews relatou, em 21 de outubro, dois homens entraram em Santa Maria na Igreja Traspontina, perto da Basílica de São Pedro em Roma, removeram várias das estátuas controversas de Pachamama que estavam lá em exibição e as jogaram no rio Tibre. Em 25 de outubro, o Papa Francisco pediu desculpas por esse ato a quem se sentiu ofendido, chamando essas estátuas de “estátuas de Pachamama”. Ele também considerou exibi-las durante a missa de encerramento de 27 de outubro, mas isso não ocorreu, talvez também devido à resistência de prelados dentro do sínodo e fora.

Comentando mais sobre o Sínodo da Amazônia, o cardeal Brandmüller repetiu sua crítica ao "grupo de ideólogos" que "não desejam entender o 'celibato por causa do Reino dos Céus'".

Eles desejam "derrubar o celibato", disse ele. Segundo o prelado alemão, essas pessoas "trabalham para isso há décadas". O fato de "apenas falarem de uma exceção especial para a Amazônia é apenas um truque sujo, mas óbvio".

Ao lado do cardeal Brandmüller, outros prelados também levantaram sua voz de oposição contra a exibição de estátuas de Pachamama no Vaticano. Por exemplo, o cardeal Gerhard Müller, em uma entrevista em 24 de outubro com Raymond Arroyo do ETWN, disse que “o grande erro foi trazer os ídolos para a Igreja, não para expulsá-los, porque de acordo com a própria lei de Deus - o primeiro mandamento - o idolismo [idolatria] é um pecado grave e não deve ser misturado à liturgia cristã. ”

Colocando em perspectiva a remoção das estátuas de Pachamama, ele comentou: “Colocá-las [estátuas]”, continuou Müller, “jogá-las fora, pode ser contra a lei humana, mas trazer os ídolos para a Igreja foi um pecado grave , um crime contra a lei divina. ”

José Luis Azcona Hermoso, bispo emérito da cidade brasileira de Marajó, condenou os rituais pagãos com as estátuas de Pachamama como "sacrilégio demoníaco", e o bispo Marian Eleganti, de Chur, na Suíça, disse em comentários ao LifeSite que, mesmo que o Papa agora afirme que as estátuas de Pachamama foram usadas "sem intenções idólatras", "ainda restaria o escândalo de que pelo menos se parece com essa [idolatria] e de que a Rocha de Pedro [o Papa] não está nem um pouco preocupado com isso". ao contrário, escreveu Eleganti, o papa "até defende os rituais realizados nos jardins do Vaticano" que são "estranhos ao cristianismo".

Finalmente, o bispo Athanasius Schneider publicou uma carta aberta de 27 de outubro, na qual afirmou que "os católicos não podem aceitar nenhum culto pagão, nem qualquer sincretismo entre as crenças e práticas pagãs e as da Igreja Católica".

“Os atos de adoração de acender uma vela, de curvar-se, de prostrar-se ou debruçar-se profundamente no chão e dançar diante de uma estátua feminina sem roupa, que não representa Nossa Senhora nem um santo canonizado da Igreja, viola o primeiro mandamento de Deus: ' Você não terá outros deuses diante de mim '”, acrescentou.

https://assets.lifesitenews.com/images/made/images/remote/https_www.lifesitenews.com/images/local/Pachamama_idol_amazon_synod_Rome_645_406_75.jpg

Estátua de 'Pachamama' na ponte sobre o rio Tibre antes de ser jogada, Roma, 21 de outubro de 2019.

Assim como o cardeal Brandmüller, o bispo Schneider comparou os homens que jogaram as estátuas de Pachamama no rio Tibre com os macabeus e os elogiou. Ele chama a ação deles de “um ato altamente meritório, corajoso e louvável de alguns bravos senhores cristãos” e acrescenta que “como um novo“ Macabeus ”, eles agiram no espírito da santa ira de Nosso Senhor, que expulsou os mercadores do templo de Jerusalém com um chicote. Os gestos desses homens cristãos serão registrados nos anais da história da Igreja como um ato heróico que trouxe glória ao nome cristão, enquanto os atos de clérigos de alto escalão, pelo contrário, que contaminaram o nome cristão em Roma, continuarão na história como  covardes e traiçoeiros de ambiguidade e sincretismo ".

Fonte:https://www.lifesitenews.com/blogs/courageous...prophets-of-today-dubia-cardinal-praises-men-who-threw-pachamamas-in-tiber

 
 
 

Artigo Visto: 260 - Impresso: 4 - Enviado: 2

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 3.774.504 - Visitas Únicas Hoje: 743 Usuários Online: 185