"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
01/02/2016
EXCLUSIVO: DECRETO DO BISPO BIALASIK PROÍBE COMUNHÃO NA MÃO.
 

EXCLUSIVO: DECRETO DO BISPO BIALASIK PROÍBE COMUNHÃO NA MÃO.

http://api.ning.com/files/i*tFWQTF2R9EFraIjamu0HH7HpF*n4zUtx1iPp6WJJ9*Edv8xr2v6JCsWgC7e7l6CFGQSy7eb9lZycuUi8x661b7MTDFBDhZ/No_Communion_hand1300x287.jpg

Se bem que há muito tempo atrás foi anunciado uma decisão de forma tácita e verbal da comunhão na mão na Diocese de Oruro (Bolívia), agora foi formalizado através de um decreto episcopal que esta ação constitui um verdadeiro marco de coragem excepcional por parte do Bispo Bialasik. Deve-se notar que os próprios sacerdotes em qualquer lugar do mundo pode se beneficiar individualmente e recusar a partir do risco de profanação. Será que não há risco de profanação sempre que a comunhão é dada na mão das partículas cairem no chão e ser espezinhada, especialmente quando vemos que 99% das pessoas que a recebem não fazem quaisquer observações sobre as mãos se houver qualquer resto? Será que não há risco de profanação demonstrado na Espanha na sequência do recente escândalo do "artista" que roubou hóstias consagradas? Esperemos que o valor do Bispo Bialasik seja um exemplo para muitos.


Adelante La Fe


DECRETO DE COMUNHÃO na boca

No. 001/16

Krzysztof J. BISPO Bialasik

PELA GRAÇA DE DEUS E DA SANTA SÉ APOSTÓLICA

Bispo da Diocese de Oruro - BOLÍVIA


CONSIDERANDO que a Lei da Igreja afirma:

1. Para receber a comunhão na boca é a lei universal da Igreja, como foi recordado na Instrução e Immensae caritatis Memoriale Domini (29 de maio de 1968: AAS 61, 1969, 541-546; 29 de janeiro de 1973: AAS 65, 1973, 264-271; cf. também a instrução. Redemptionis Sacramentum sobre algumas coisas que se devem observar e evitar acerca da Santíssima Eucaristia, emitida em 25 de março de 2004, nº 92; .. Cf. Missal Romano, Institutio Generalis, n. 161), onde é consagrado como regra geral, a forma tradicional de distribuição na boca, e torna (parágrafo 8) "não só porque ele é baseado em um uso tradicional de muitos séculos, mas, principalmente, porque exprime o reverência dos fiéis para com a Eucaristia ", mas também (ponto 10) que" mais efetivamente garantir a distribuição da Sagrada Comunhão com reverência, decoro e dignidade própria, para afastar o perigo de profanação tudo espécies eucarísticas ".

2. Que a comunhão na mão é permitida somente como um alívio a esta lei universal que a Santa Sé pode conceder caso a caso Conferência Episcopal quando ela pergunta (Congregação para o Culto Divino, prot N. 720/85. Aviso sobre Comunhão na mão, 3-IV-1985).

3. Ordenação da sagrada liturgia depende unicamente da autoridade da Igreja em cada diocese é exercido pelo bispo diocesano (cânone 838, par. 1 do Código de Direito Canônico), o que é necessário para emitir normas sobre matéria litúrgica para todos a porção de fiéis da Igreja a ele confiada (Canon 838, par 3, do Código de Direito Canônico ... cf. Instrução Redemptoris Sacramentum, n 19), atendendo às necessidades específicas do mesmo e ao bem das almas.

4. Ambos Instrução Redemptoris Sacramentum (n. 92), como a Sagrada Congregação para o Culto Divino e Dis. Sacramentos (dubium:   Notitiae   35 (1999) pp. 160-161.) Insista para que "Se existe perigo de profanação, não os fiéis distribuir a Comunhão na mão. ''

5. VISTO insistir na prática geral da comunhão na boca é mais conveniente nesta diocese, não só para ajudar a recepção mais devoto da Eucaristia e sustentar a fé na presença real e substancial de Cristo na mesma, mas também para evitar a profanação do Corpo de Cristo, uma vez que tem sido notado ultimamente que algumas pessoas não consomem o anfitrião em cima do recibo, eo querer tirar para fora do templo para fins desconhecido (cfr. Meu homilia na Missa de 16 de agosto 2015).


DECRETO


REAFIRMAMOS para a Diocese de Oruro obrigação de seguir o direito da Igreja de receber a Comunhão na boca, não o aplicativo PERDÃO DO Comunhão na mão.


Comunicadas e publicadas para o apropriado e arquivado. É dado no Episcopal, na Solenidade da Epifania, em 6 de janeiro no ano de Nosso Senhor de 2016.


Rev. Pe .. Carlos Ortiz Ludgardo

Chanceler da Diocese de Oruro

Mons. Krzysztof Janusz Bialasik, SVD

Bispo da Diocese de Oruro

 

Fonte:http://adelantelafe.com/exclusiva-decreto-monsenor-bialasik/

 
 
 

Artigo Visto: 1579 - Impresso: 38 - Enviado: 21

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 3.814.461 - Visitas Únicas Hoje: 1.068 Usuários Online: 256