"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
29/05/2016
Bispo Schneider: 12 passos para sobreviver como uma família católica em um terreno baldio herético
 

Bispo Schneider: 12 passos para sobreviver como uma família católica em um terreno baldio herético

“Da minha experiência no tempo da perseguição, a família é de importância vital, a integridade da família, e que ambos os pais estejam profundamente enraizados na fé”

http://www.sensusfidei.com.br/wp-content/uploads/2016/05/SchneiderLSN.jpg

Pete Baklinski — LifeSiteNews | Tradução Sensus fidei:

Enquanto se intensifica em todo o mundo a batalha pela alma da família e todos os seus membros, com o impulso para a anarquia sexual velada como “educação”, o enfraquecimento do que é verdadeiramente masculino e feminino em nome de “direitos de gênero”, e a destruição do casamento que aparece como “igualdade”, um líder espiritual que sofreu sob o terror do regime comunista lançou um plano de sobrevivência para os pais católicos que se encontram em um ambiente hostil, secular e relativista, mas que, simplesmente, querem criar seus filhos para torna-los futuros cidadãos do céu.

Bispo Athanasius Schneider do Cazaquistão disse para LifeSiteNews, numa entrevista exclusiva no início deste mês, que os pais católicos devem levar a sério o seu “primeiro dever” de criar os seus filhos na fé, se seus filhos estão a superar as influências negativas e até mesmo hostis que pressionam de todos os lados procurando destruir.

Em uma ampla entrevista que cobriu sua experiência como um menino católico crescendo sob o comunismo, seus pensamentos sobre o que significa ser uma família católica nos dias de hoje, seus pensamentos sobre educação, paróquias ruins e dioceses administradas pelas diretrizes da agenda que empurra sacerdotes e bispos, bem como seus pontos de vista, sobre como os fiéis leigos devem responder às preocupações do Papa Francisco, o bispo estabeleceu doze passos que, segundo ele, os pais católicos devem avançar para proteger suas famílias e seus filhos.

Dom Schneider disse que, para sobreviver em um terreno baldio herético, os pais católicos devem:

    1-Ver a perseguição como uma graça de Deus para nos tornar purificados e fortalecidos, e não simplesmente como   algo negativo.

    2-Tornarem-se a si mesmos enraizados na fé católica através do estudo do Catecismo.

    3-Proteger a integridade de sua família acima de tudo.

    4-Catequizar os seus filhos como o seu primeiro dever.

    5-Rezar diariamente com seus filhos, orações como ladainhas e o Rosário.

    6-Transformar a sua casa em uma igreja doméstica.

    7-Na ausência de um sacerdote e Missa dominical, façam a comunhão espiritual.

    8-Retirar a sua família das paróquias que espalham erros e participar de uma paróquia fiel, mesmo que tenham que viajar muito.

    9-Retirar os seus filhos da escola, se estão encontrando perigo imoral em educação sexual.

    10-Se não é possível retirar seus filhos da escola, estabeleçam uma coalizão de pais para lutar por esse direito.

    11-Lutar pelos direitos dos pais servindo-se das ferramentas democráticas disponíveis.

    12-Estar preparados para a perseguição por proteger seus filhos (ver primeiro ponto).

O bispo disse que ser uma “família” Católica no verdadeiro sentido da palavra é a chave para a sobrevivência.

“Da minha experiência no tempo da perseguição, a família é de importância vital, a integridade da família, e que ambos os pais estejam profundamente enraizados na fé. Esta é, então, transmitida para as crianças. Gostaria de dizer que as crianças têm que receber a fé com o leite da mãe. E, em seguida, a primeira tarefa dos pais é transmitir aos filhos a pureza, a beleza, a integridade da fé católica de uma maneira simples.”

Ele disse que os pais precisam estar atentos para a responsabilidade de criar um ambiente dentro de casa onde as crianças possam florescer espiritualmente.

“Eu acho que esta é hoje a principal tarefa para as famílias: Estabelecer uma cultura de igrejas domésticas”, disse ele.

Se as crianças estão sendo envenenadas fora de casa, como na escola, através de programas de educação sexual hedonistas e niilistas, então, os pais têm a “obrigação” de tirar os seus filhos.

“Você não pode expor seus filhos a um perigo imoral. É impossível. Pais católicos, na defesa de seus filhos, no que se refere a esta imoralidade, têm ainda que estar prontos para sofrer, sim, para sofrer as consequências”, disse o bispo Schneider. Se as leis de um país tornam impossível a retirada, acrescentou, então, os pais devem se unir e lutar pelo direito utilizando todos os meios democráticos que estão disponíveis.

Se as crianças estão sendo envenenadas do púlpito, a mesma lógica se aplica e os pais devem encontrar uma paróquia fiel, disse, e considerar esses sacerdotes infiéis e seus bispos “traidores da fé.”

“Quando pastores ou membros da hierarquia contradizem o ensinamento de Cristo, o ensinamento do Magistério perpétuo da Igreja, do Catecismo, você precisa tirar os seus filhos dessas igrejas, e não ir com eles, mesmo se você tenha que viajar 100 km [até uma igreja fiel].”

Dom Schneider contou como seus pais sentiam-se muito felizes em ir até um local na União Soviética, onde havia uma Igreja Católica dentro de um raio de 100 quilômetros.

“Eu acho que, no mundo ocidental, nos Estados Unidos, você encontrará uma Igreja, talvez mais próxima de 100 quilômetros onde haja um bom padre. Portanto, evite estas igrejas [onde o erro é pregado]. [Tais lugares] estão destruindo a fé das pessoas. Estas igrejas estão destruindo. Temos de evitá-las. [Essas pessoas] são traidoras da fé, mesmo quando elas ostentam o título de sacerdote ou bispo”, disse ele.

O bispo passou a dar conselhos sobre como os fiéis católicos, que amam o Papa e não desejam prejudicar o papado, devem se expressar ao levantar suas preocupações com relação ao Papa Francisco.

http://www.sensusfidei.com.br/wp-content/uploads/2016/05/SchneiderLSN2.jpg

John-Henry Westen entrevistando Dom Schneider, Roma, maio de 2016.

A Igreja não é administrada como uma “ditadura”, onde ninguém pode “contradizer o ditador”, disse ele, acrescentando que o Santo Padre é “nosso pai” e os católicos não devem ter medo de expressar suas preocupações e preocupações a ele sobre sua governança da Igreja.

Ele terminou a entrevista oferecendo a LifeSiteNews e aos seus apoiantes a sua bênção. “Deus os abençoe e continuem com o seu santo trabalho muito precioso para a família e o casamento, para o Evangelho e a Igreja”, disse ele.

Fonte:http://www.sensusfidei.com.br/2016/05/29/bispo-schneider-12-passos-para-sobreviver-como-uma-familia-catolica-em-um-terreno-baldio-heretico/

 
 
 

Artigo Visto: 1279 - Impresso: 41 - Enviado: 15

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 3.804.975 - Visitas Únicas Hoje: 809 Usuários Online: 248