"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
06/04/2017
O Milagre Eucarístico de Turim (ano 1453)
 

O Milagre Eucarístico de Turim (ano 1453)

Na Basílica de Corpus Christi de Turim encontra-se uma grade de ferro que protege o lugar onde ocorreu o primeiro milagre eucarístico daquela cidade, em 1453.

https://3.bp.blogspot.com/-ykfyq-48M5c/VK2y7s3XzGI/AAAAAAAAcd0/_c_FZn7PtzQ/s1600/Corpus%2BDomini%2B02%2C%2BTurin.jpg

Placa com a narração do milagre onde esse aconteceu, basílica do Corpus Domini, Turim

No chão, atrás da grade, está escrito como ocorreu o milagre:

“Eis o lugar onde caiu prostrado o jumento que transportava o Corpo Divino. O lugar onde a Sagrada Hóstia, saindo de uma bolsa, elevou-se sozinha, descendo com clemência nas mãos dos cidadãos de Turim. Eis o lugar santificado pelo Milagre. Recordando-o e rezando ajoelhado, presta-lhe veneração com santo temor”. (6 de junho de 1453)

A história começou na cidade piemontesa de Exilles, na região de Alto Val Susa, fronteira com a França, onde as tropas francesas de Renato d’Anjou lutavam contra as milícias italianas do duque Ludovico de Savóia.

Os franceses saquearam o vilarejo e entraram na igreja.

https://3.bp.blogspot.com/-aPwkdOZIBpE/VK2y6jfE7_I/AAAAAAAAcdg/lNNtddcHxcQ/s1600/A%2Bigreja%2Bde%2BExilles%2Bonde%2Bfoi%2Bpraticado%2Broubo%2Bsacr%C3%ADlego%2Bda%2BEucarist%C3%ADa.jpg

A igrejinha de Exilles onde foi perpetrado o roubo sacrílego

Um dos soldados forçou a porta do Tabernáculo e roubou o Ostensório com a Hóstia consagrada, envolvendo-a numa bolsa.

Montou depois num jumento e partiu para a cidade de Turim com a intenção de vendê-la.

Ele ingressou dissimuladamente na cidade no dia 6 de junho, quando se comemorava o Corpus Christi.

Na praça principal, perto da então igreja de São Silvestre, hoje do Espírito Santo – onde futuramente seria erguida a Basílica de Corpus Christi – o jumento empacou e caiu no chão.

https://2.bp.blogspot.com/-bDFnpWsqLHc/VK2y8IoeLbI/AAAAAAAAcd4/tkxaXyjx5BE/s1600/Corpus%2BDomini%2B07%2C%2BTurin.jpg

Afresco representando o milagre eucarístico de Turim

Então a bolsa se abriu e o Ostensório com a Hóstia se elevou sobre as casas vizinhas para maravilhamento do povo.

Entre os presentes estava o padre Bartolomeu Coccolo, que foi correndo avisar o bispo Ludovico, da família dos marqueses de Romagnano.

O bispo, acompanhado por um cortejo formado pelo povo e pelo clero, se dirigiu à praça, prostrou-se em adoração e rezou com as palavras dos discípulos de Emaús “Permanecei conosco, Senhor”.

Naquele mesmo momento se verificou outro milagre: o Ostensório caiu no chão, deixando livre a Hóstia consagrada, que reluzia como o sol.

O bispo elevou o cálice que tinha nas mãos, e lentamente a Hóstia consagrada começou a descer, pousando dentro do cálice.

A devoção ao Milagre Eucarístico de 1453 foi imediatamente difundida por toda a cidade, que promoveu a construção de um nicho no lugar onde ocorreu o fato sobrenatural.

Posteriormente, o nicho foi substituído pela Igreja dedicada ao Corpo de Cristo.

https://3.bp.blogspot.com/-KK43L87ejeE/VK2y64gffHI/AAAAAAAAcdk/aJ3cm7Ulgd4/s1600/A%2Bhist%C3%B3ria%2Bdo%2Bmilagre%2Beucar%C3%ADstico%2Bde%2BTurim%2Bresumida%2Bnuma%2Bsacra.jpg

A história do milagre eucarístico de Turim resumida numa sacra

O milagre foi comemorado especialmente nas solenidades organizadas por ocasião do cinquentenário e do centenário do milagre (1653-1703;1753-1853; e parcialmente em 1903).

São muitos os documentos que relatam o milagre: os mais antigos são três Atos Capitulares dos anos de 1454, 1455 e 1456, bem como alguns documentos da prefeitura de Turim.

No ano de 1853, o Beato Papa Pio IX celebrou solenemente o IV centenário do milagre, cerimônia da qual participaram São João Bosco e o Padre São Miguel Rua.

Para essa ocasião, Pio IX aprovou o Ofício e a Missa própria do milagre para a diocese de Turim.

https://2.bp.blogspot.com/-U6xfGKc17Tw/VK2y6D8xTxI/AAAAAAAAcdc/ET5bDjargqM/s1600/A%2Batual%2Bigreja%2Bdo%2BCorpus%2BDomini%2Bem%2BTurim%2Bconstru%C3%ADda%2Bpara%2Blembrar%2Bo%2Bmilagre.jpg

A atual Basílica do Corpus Domini
construída para perpetuar a lembrança do milagre

No ano de 1928, Pio XI elevou a Igreja do Corpus Christi à dignidade de Basílica Menor.

A hóstia do milagre foi conservada até o século XVI, quando a Santa Sé ordenou consumi-la “para não forçar Deus a fazer um milagre eterno mantendo incorrupta, como estiveram até aquele momento, as próprias espécies eucarísticas”.


Fonte:http://oracoesemilagresmedievais.blogspot.com.br/2015/01/o-milagre-eucaristico-de-turim-ano-1453.html

 
 
 

Artigo Visto: 765 - Impresso: 15 - Enviado: 6

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 2.893.316 - Visitas Únicas Hoje: 54 Usuários Online: 204