"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
02/06/2018
Eles apagaram Deus de seus corações
 

Eles apagaram Deus de seus corações

https://deusilusao.files.wordpress.com/2011/10/jesus1.jpg

Volto, filho, num raciocínio que Eu já te fiz, mas que é necessário parar com frequência a sua mente para pensar e meditar, e depois pensar e meditar novamente. Quero referir-Me à renovação do santo sacrifício da Cruz continuado perpetuamente na Santa Missa.

Tu sabes quão poucos são os sacerdotes que se aproximam do altar para realizar a ação três vezes santa com o devido espírito de fé e graça.

Nós não falamos daqueles que profanam sacrilegamente Meu Corpo e Meu Sangue e que não são poucos. Nós falamos novamente daqueles que se preparam para vestir as vestes sagradas com desenvoltura e com a mentalidade dos trabalhadores que, antes de começar seu trabalho manual, vestem o macacão falando sobre isso e aquilo.

Sem qualquer pensamento de recolhimento, procedem a celebração do Rito Sagrado, enquanto em suas mentes correm coisas muito estranhas. Chegam na Consagração, bem longe de perceber que naquele momento em suas mãos o prodígio dos prodígios se repete: se realiza a Encarnação de Mim, a Palavra de Deus.

"Et Verbum caro factum est". Eles não percebem que em suas mãos, naquele momento, provocam a intervenção simultânea da Santíssima Trindade.

Minha Mãe, com seu Fiat, provocou a intervenção simultânea.

-do Pai que criou Nela a alma humana de Mim,o Verbo,

-de Mim,o Verbo que Me uni à alma criada pelo Pai,

-do Espírito Santo, a causa eficiente da Minha virginal concepção no seio puríssimo de Maria.

Desde esse momento, fui verdadeiro Deus e verdadeiro homem.

Entre as mãos do sacerdote celebrante, no momento da Consagração, o Mistério da Encarnação é realmente renovado. Muito poucos dos Meus sacerdotes pensam sobre isso.

Tendo removido esta fé, esta convicção vivida, é evidente porque o sacerdote celebrante realiza a mais santa de todas as ações, como o trabalhador realiza seu trabalho diário. O sacerdote torna-se um trabalhador, só isso.

Em seu rosto você não verá um único sinal de compunção e recolhimento. Assim, com a mesma indignação repugnante, continua até o fim, até a comunhão, obrigando-Me a Mim, Vítima, a suportar o sofrimento atroz da Cruz.

O amor rejeitado

Meu filho, dói mais agudamente Meu Coração Misericordioso, a atitude apática de Meus sacerdotes do que a ofensa violenta dos Meus sacerdotes que habitualmente Me tratam assim!...

É o Amor que colide com uma barreira de frieza, de indiferença. É o amor rejeitado apesar de todas as graças dadas gratuitamente e de nenhum modo devidas...

Eu não descendo em particular para dizer-te todas as faltas de delicadeza e licenças que se tomam em relação a Mim e que bem se cuidariam se tomassem com tantas outras pessoas do mundo assim chamadas importantes. Só Comigo tudo é lícito ...

Me vêem e Me olham como uma vaga e distante recordação histórica, ignorando culpadamente a realidade viva da qual eles têm uma parte tão importante.

Embora teoricamente admitam que o Santo Sacrifício da Missa é o próprio sacrifício da Cruz, na prática negam-no com um comportamento que revela a ausência de fé, esperança e amor.

Filho! Que oceano infinito de misérias, de profanações, de traições, de escuridão espiritual!

Oh, se todos os Meus sacerdotes fossem animados por uma fé viva, por um amor ardente quando eles seguram Minhas mãos, quantos rios de graça poderia arrancar do Meu Coração Misericordioso, mesmo para eles e para as almas que eles devem apascentar!

Por que muitos sacerdotes Meus estão tão distantes e obstinados, tão relutantes em Meus repetidos convites à conversão?

Orgulho, presunção, vaidade, impureza!. Quantos estão perdidos, eles, os co-redentores!

Que tormento terrível seu inferno!  Eles eram os dispensadores e guardiões dos frutos da Minha Redenção.

Eles, os amigos favoritos, não quiseram Me conhecer, sua obra em Meu Corpo Místico ficou estéril por ter apagado a fé em seus corações, por ter se recusado a seguir-Me no caminho da Cruz, por ter quebrado a unidade do Meu Corpo Místico.

Movido pelo Amor

Filho, tu estás avisado pela insistência com a qual Eu volto a esses assuntos dolorosos.

É urgente trazer à tona uma situação em um alto grau doloroso, de modo que quando o desmoronamento começa sua ação destrutiva, quando se conhece a ação rigorosa da Justiça de Meu Pai, é claro que não faltaram advertências, intervenções e chamados, por muitos não ouvidos, para evitar ao cristianismo os males indescritíveis que o aguardam.

Todavia é necessário que se saiba, sobretudo pelos bons, que o Pai, no rigor da Sua Justiça, é sempre movido pelo Amor, porque Deus é Amor, Deus não quer a morte do pecador, mas que converta e viva.

Não tendo acolhido os homens e também muitos de Meus sacerdotes, os convites repetidos para a conversão, não tendo aproveitado os castigos parciais, permitidos e queridos para chamá-los para a realidade, irromperá sobre eles a ira Divina.

Eles apagaram Deus de seus corações.

Em suas tolices eles dizem que Deus não existe, e Deus apagará da face da terra os frutos de sua loucura e de seu  orgulho.

Meu filho, reze e reze; O desmoronamento já está em andamento.

(Mensagem de Jesus de 11 de setembro de 1975)

Do livro "Confidências de Jesus a um Sacerdote", de Mons. Ottavio Michelini

Fonte: http://www.santisimavirgen.com.ar/michelini/mensajes.htm

 
 
 

Artigo Visto: 648 - Impresso: 9 - Enviado: 0

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 3.109.812 - Visitas Únicas Hoje: 244 Usuários Online: 105