"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
03/07/2018
Contradições na pastoral
 

Contradições na pastoral

https://deusilusao.files.wordpress.com/2011/10/jesus1.jpg

Filho, na Mensagem precedente aos Bispos, falei-lhes sobre as contradições que atualmente existem no trabalho pastoral dos bispos e dos sacerdotes.

Essas contradições, se quiseres, não será difícil de verificar. Mais importante ainda será procurar suas causas.

Ninguém se deixe vencer pela tentação de evadir-se. Se com humildade Me querem, Eu estarei junto a eles para incutir luz e coragem.

Tenho dito que este é tempo de revisão, e de revisão urgente. Não se deixem intimidar pelo Maligno, tornado forte e audacioso pela letargia em que Minha Igreja caiu.

A incoerência foi superada em muito pelas contradições tão freqüentes, tão disseminadas que se tornaram hábitos de vida, de modo que não são mais notadas. As conseqüências dessas contradições em ação no Meu Corpo Místico são verdadeiramente incomensuráveis. Mas infelizmente estes não são os únicos males.

Não é o caso agora falar de muitos que se professam ateus, mas daqueles que são comumente considerados "bons cristãos".

No domingo de manhã vão à igreja, talvez esperando ao entrar, que o interminável comentário da Minha Palavra já tenha acabado. Eles se aproximam dos sacramentos, poucos com fervorosa fé, muitos por costume ou tradição familiar. Há tão pouca convicção que à tarde eles não têm escrúpulos em assistir filmes pornográficos ou, se não todos, filmes que são verdadeiras escolas de roubos e violências de todos os tipos.

Por fim, o veneno do materialismo entra em todos. Entre adolescentes e jovens, a corrupção há entrado como rios em inundações, e a imoralidade se espalha.

Todas as portas foram abertas, mesmo aquelas dos chamados "bons cristãos" que pela manhã vão confessar, mesmo sabendo que no resto do dia eles pecarão gravemente.

Juízes das consciências

Disso eles sabem e sabem também muitos confessores que continuam absolvendo tudo e todos. De manhã, a Santa Comunhão, que no final não é santa, à tarde frequentam bailes, lugares e encontros em que a exaltação da sensualidade é lei.

Os adúlteros confessam com a certeza de que o sacerdote estará sempre pronto para absolvê-los. Eles esqueceram as palavras claras e precisas "Nolite ponere margaritas por porcos". Esqueceu-se que os Sacramentos são os frutos preciosos da Minha Redenção.

Se esqueceram das palavras com as quais Eu, Salvador e Libertador, conferi aos Apóstolos e aos seus sucessores o poder de perdoar ou reter os pecados.

Se esqueceram muitos sacerdotes que foram constituídos juízes de consciência. E é função do juiz, no exercício de sua profissão, inquirir sobre os crimes, sobre a entidade dos crimes.

A facilidade com que se absolve sempre tudo e a todos não responde ao desígnio da Minha Misericórdia, mas a um plano de Satanás. Transformar os meios de salvação em meios de condenação, e para desacreditar o valor infinito da Graça e os meios por Mim queridos para distribuí-la.

Tenho te falado de Missas sacrílegas, agora te digo que podes adicionar às Missas as Confissões sacrílegas, às vezes duplamente sacrílegas. Das comunhões sacrílegas é aqui, filho, onde estão as raízes. Essa frouxidão que torna indiferenciável o lícito do ilícito, o bem do mal, de onde tem suas raízes? É por isso que a revisão é urgente sem hesitação.

A anarquia entrou sem oposição, do externo também ao foro interno pelo que alguns sacerdotes se tornam autores de novas doutrinas e de uma nova moral que tudo admite e que tudo aprova.

As consequências são compreensíveis por si mesmas: para muitos sacerdotes, o sexto e o nono mandamentos não têm razão de ser. Isso é arrogância, isto é querer substituir Deus, isto é não acreditar em Deus, isto é não acreditar na Onipotência, Onisciência e Onipresença de Deus.

Satanás então induz os sacerdotes a que repitam seu pecado de orgulho e desobediência. Ele encontrou aliados fiéis em Minha Igreja, induzindo-os a se tornarem seus colaboradores no trabalho de desmantelamento.

Mas Satanás e esses seus colaboradores talvez ignorem Minhas Palavras que não mudam: "Eu estarei convosco até a consumação dos tempos e as portas do Inferno não prevalecerão"?

Minha Igreja será purificada, Minha Igreja será libertada!

Meu amor por ela exige, a justiça exige, Minha Misericórdia exige. Disto não se tem a apropriada visão.

Eu Sou o fogo

Filho, quantas vezes nas Mensagens precedentes não lhes contei sobre as nuvens que cobrem a Minha Igreja, na escuridão profunda. Não feito por acaso.

Em outras ocasiões, Eu lhe disse que o amor pode ser comparado a um braseiro ardente, capaz de se transformar e se comunicar com outras coisas de natureza diferente (ver o ferro em si frio e escuro), a própria natureza que desprende brilho e calor. Um pedaço de ferro colocado em um braseiro, abrasa como fogo, brilha como fogo e produz os efeitos do fogo.

Eu Sou o fogo vindo à terra para queimar as almas com o Meu Amor, para penetrá-las com a Minha Vida divina. Sobre este fogo não é a água que se joga para apagá-lo, mas toda a porcaria, a imundície, e todas as trevas que há na mente de quem é escuridão e pecado, que é ódio e rebelião.

O que resta do braseiro ardente em que a água é lançada? Poucos carvões negros e fumegantes. O macaco de Deus tudo faz e tudo realiza em oposição a Deus o Criador, a Deus o Redentor, a Deus o Santificador.

Eu vim para a terra para trazer o fogo do Meu Amor, para comunicar às almas o calor e o esplendor do Meu Amor divino e fazer dos homens, escravos, filhos de Deus, Meus irmãos herdeiros Comigo da Glória do Pai.

Satanás que não perdeu nada do poder com o qual ele foi dotado nem de sua liberdade natural, está continuamente inclinado numa obra de transformação das almas em tição preto e fumegante, herdeiros com ele dos eternos sofrimentos do inferno.

Meu filho, não se quer entender que a presença do homem na terra está em ordem com a vida eterna, que a terra é um exílio e um campo de batalha, não desejada por Deus, mas pelo ódio, pela inveja e a rivalidade de Satanás e suas legiões diabólicas.

Seu projeto agora pode ser dito que tenha alcançado. Que é convencer os homens de sua inexistência e manter os bispos e sacerdotes em letargia, tanto de não perceber as contradições em que estão submersos.

Mas a última palavra será dita pela Minha Mãe e tua que voltará a esmagar com Seu pé a cabeça da maldita serpente.

Um despertar para a fé, para a visão realista e trágica das contradições em que se vive, um retorno a um arrependimento sincero, poderia parar a avalanche em andamento.  Não serão  todavia a escuridão, a vaidade, e o orgulho que se deve vencer?...

Ninguém se engane

Grite alto, filho: ninguém tenha ilusões, os dias estão contados. Ai daqueles que se tornam surdos e insensíveis aos Meus chamados. Muita resistência tem se oposto à Minha Misericórdia.

É hora de revisão, é hora de colocar a segurança na raiz, é hora de se livrar da letargia, é hora de ir para o campo e apresentar batalha contra o Inimigo Infernal.

Eu venci Satanás, Eu venci o mundo, Eu venci a morte.

Meus filhos, coragem! A hora é grave, mas unidos a Mim, unidos entre vós, podereis se salvar.

É a última possibilidade que é oferecida a vós. Os meios não faltam e são mais que válidos para frear, deter e delimitar o avanço arrogante do Inimigo.

Te abençoo, ofereçe-Me tuas tribulações: Me pagarão pela néscia e insensata obstinação de tantas almas consagradas a Mim.

(Mensagem de Jesus de 26 de outubro de 1975)

Do livro "Confidências de Jesus a um Sacerdote", de Mons. Ottavio Michelini

Fonte: http://www.santisimavirgen.com.ar/michelini/mensajes.htm

 
 
 

Artigo Visto: 667 - Impresso: 20 - Enviado: 4

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 3.281.658 - Visitas Únicas Hoje: 214 Usuários Online: 70