"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
31/10/2018
Uma grande humildade
 

Uma grande humildade

https://deusilusao.files.wordpress.com/2011/10/jesus1.jpg

Meu filho, escreve:

Haveis considerado algumas das consequências em que vieram a Mim nas tentações do Maligno, especialmente as do deserto?

Essas circunstâncias de tempo e lugar foram cuidadosamente consideradas, uma vez que Eu, Verbo Eterno de Deus, não fiz nada nem disse nada que não fosse inspirado por um fim muito elevado. E se Eu permiti que Satanás se aproximasse de Mim para Me tentar, Eu fiz isso por vós, em quem Eu pensava, a quem Eu via, aprendesse a enfrentar o Maligno e suas legiões traiçoeiras.

A tentação veio no final da Minha estadia no deserto, veio no final do Meu jejum.

Eu, Homem e Deus, fomos capazes e quisemos fazer isto, para vos indicar uma abordagem de luta. Queria dizer-vos: oração e penitência, muita oração e muita penitência! Só assim se pode esperar emergir vitorioso dessa luta.

Hoje as forças do Inferno vagam pelo mundo, impondo sua lei, zombando sarcasticamente diante da boa índole daqueles que, bem guardados, deveriam avançar na primeira fila contra as forças inimigas.

Incoerência

Hoje, o Inferno não põe temor nem aos Bispos nem aos Sacerdotes, exceto exceções, porque eles não têm, no mínimo, a visão e, portanto, a convicção de que o problema fundamental da Igreja é a salvação de vossas almas na luta que é levada contra aqueles que querem vossa perdição. E mais, reagem negativamente diante dessas realidades espirituais, diante desses Meus chamados.

Isso significa que não são as almas que eles buscam, mas a si mesmos em sua presunção sutil e aveludada.

Reagem negativamente a esses Meus chamados e confirmam assim a sua incurável cegueira, a incoerência numa missão que foi desejada não pelo bem das almas, mas pelos seus próprios interesses, ou seja, pela própria arrogância.

Dado que o haveis enraizado no comportamento antipastoral, agora se precisa de uma atitude de grande humildade para se sair fora disso. Um ato de boa vontade trá-los-á de volta ao plano certo.

Vós dizeis: para grandes males, grandes remédios! Pois bem, Eu vos digo: é certamente um remédio extremo, é realmente uma coisa difícil para um bispo tomar a decisão de convocar todos os seus sacerdotes em torno dele para dizer-lhes:

"Meus filhos, todos nós fomos um pouco enganados, nos permitimos ser desviados pelas artes de nossos irredutíveis inimigos espirituais, eles conseguiram distrair nossos cuidados e nossa atenção de um problema pastoral vital, como é colocar toda a nossa ação em uma visão mais justa, mais realista e mais sensível às necessidades e interesses das almas.

Eu, pastor de almas, estarei mais perto daqueles que sofrem por causa das forças obscuras do inferno, e estarei mais vigilante em proteger Meu rebanho contra suas jogadas, usando os meios que Ele, o Mestre Divino, indicou para Mim com Seus  exemplo e Suas palavras ".

Valor humilde

Meu filho, bem sei que luta deveria sustentar um pastor de almas para levar a cabo este gesto de humildade, pelo que este gesto de humildade iria torná-lo grande diante de Deus e grande diante da Igreja.

As vezes se revestem de grande humildade em seus discursos, em suas homilias, mas se alguém ousasse dizer-lhes a eles as coisas que dizem de si mesmos, verias uma reação imediata e uma hostilidade tenaz, porque eles não esquecem, como esqueceram dos verdadeiros pais.

Tente, filho, comparar a humildade fingida que emerge de certas confissões públicas de suas misérias, de suas limitações, com a verdadeira humildade de São Francisco, que disse ao seu companheiro de viagem (eles estavam indo para um convento): "meu irmão, se quando chegarmos eles fecharem a porta em nossos narizes, se logo nos insultarem e nos espancarem, e ainda mais, se eles nos atirarem por terra na neve, isso seria um verdadeiro gozo, e uma verdadeira alegria."

Não foi em Mim uma pseudo humildade, mas verdadeira humildade, receber o beijo de amor que Me deu o Apóstolo traidor. Não foi um artifício da Minha parte esquecer a ofensa, tão atroz de Pedro, que Me negou três vezes.

Se esses episódios da Minha Vida fossem meditados seriamente, quantas coisas mudariam!

Te abençoo, Meu filho.

(Mensagem de Jesus de 16 de junho de 1976)

Do livro "Confidências de Jesus a um Sacerdote", de Mons. Ottavio Michelin

Fonte: http://www.santisimavirgen.com.ar/michelini/mensajes.htm

 
 
 

Artigo Visto: 760 - Impresso: 9 - Enviado: 3

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 3.280.323 - Visitas Únicas Hoje: 910 Usuários Online: 162