"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
27/01/2015
Ruína e restauração
 

Ruína e restauração

27/01/2015

O liberalismo moral se transformou hoje em amoralidade e imoralidade.

http://4.bp.blogspot.com/-zjTuoK4t2g4/T1aW8Qghy0I/AAAAAAAAL0g/ocwgB6cKqUc/s1600/Santa+Catarina+virara+mercado,+Bruxelas.jpg

         Por Germán Mazuelo-Leytón

         As notícias sobre a situação da Igreja Católica são de arrepiar. Na Europa e América do Norte nos últimos anos foram fechados centenas de templos e de conventos.

        No final de 2014 a Arquidiocese de Nova York anunciou que “para fazer frente à perda de fregueses, e devido ao baixo número de ordenações sacerdotais” todas as 368 paróquias da dita jurisdição eclesiástica, uma centena delas seria fundidas em 55 paróquias e que 31 templos deixarão de ter Missas e Sacramentos regulares, e que seriam usados “para eventos especiais”.

         É desde muitas décadas que o secularismo crescente na Europa tem provocado que muitos templos fechem por falta de fiéis. Na Holanda mais de 900 foram fechados, dentre estes 300 foram demolidos e outros “300 ocupados com novas formas de fé, transformados em apartamentos, bares, restaurantes, oficias e inclusive clubes noturnos, devido ao número de fiéis que diminuiu com força e rapidez”. Já por volta de 1900 na diocese holandesa de Breda, que contava com 168 igrejas, pelo menos metade foi fechada pela aridez dos fiéis.

https://setimoportal.files.wordpress.com/2011/09/dublin.jpg

http://4.bp.blogspot.com/-OcQpZ4zrM5E/T8hNZ7CC11I/AAAAAAAAA4M/zo3SKGzHTas/s1600/igreja.jpg

http://noticias.gospelprime.com.br/files/2013/05/Igreja-Cafe.jpg

http://si.wsj.net/public/resources/images/BN-GG191_EUROCH_G_20150102135503.jpg

        Na Alemanha temos outro patético exemplo: Nos últimos anos a Igreja se desfez de 400 templos e segundo Mathias Kopp, porta-voz dos bispos alemães “nos próximos 10 anos se calcula que mais umas 700 igrejas deixarão de ser utilizadas para celebrar a liturgia”. Antigos lugares de culto cristão foram convertidos inclusive em mesquitas.

        Saber disso faz deixar a alma gelada. Houve tempos que a fé fazia dedicar grande parte do dinheiro de cada cristão para construir preciosos templos para Deus. E agora o que se faz é fechar a maior parte deles, que uma vez vendidos, são transformados em teatros e museus, até mesmo a destinações malignas, o que nos revela que já não existe mais ali a fé ativa dos antepassados nos atuais europeus, mais preocupados com os bens terrenos, do que com os sobrenaturais e eternos.

        Recordemos que um caso de grave resistência contra muitas verdades e normas de Igreja foi produzida pelo Concílio Pastoral Holandês  (1966-1969), um sínodo que teve a característica de uma grande assembleia representativa de “todos níveis eclesiais”, na presença dos bispos holandeses. Com a maioria de 90%, esta assembleia votou a favor da abolição do celibato dos presbíteros, da ordenação de mulheres ao sacerdócio, a participação deliberativa dos bispos nos decretos pontifícios e dos leigos nas decisões dos bispos.

        “O que aconteceu a partir de 1960 na Igreja holandesa podemos denominar com toda certeza como um processo de desintegração” (cfe Enrique Alonso Velasco Estebam).

        Acaso esta “adaptação da Igreja aos tempos modernos” depois do chamado “cisma holandês” não deveria então ter melhorado a situação da Igreja naquele país?

        O processo de descristianização na Europa se acelera cada vez mais. Por exemplo: cerca de 80% dos ingleses já não tem relação alguma com o cristianismo, e embora não se declarem ateus, a fé deles é totalmente ausente. A situação espiritual da Europa hoje é comparável a do antigo Império Romano.

        O liberalismo moral se transformou ali em amoralidade e imoralidade. O interesse econômico e o êxito decidem sobre o bem e o mal, e são mais fortes do que a verdade e a justiça. A fé se converteu em algo privado, frequentemente menosprezada e apresentada como algo supérfluo e até mesmo ridículo. As estruturas sociais atuais já não encontram lugar para Deus e nem O deixam falar. Ele foi simplesmente desterrado e expulso dali.

        A Mão de Deus castiga os europeus por sua soberba de se acreditarem superiores e por suas ânsias de discutir até mesmo os menores programas do Pontífice Romano.
Porém nem tudo está perdido. Enquanto isso outros se inspiram e se animam a se entregarem a Jesus e à Sua Igreja, com invejável frenesi.

        É certo que existe uma crise gravíssima na Europa, uma vez que os cristãos que deram tanto prestígio à Igreja durante séculos e que foram formadores da cristandade da África e da Ásia, hoje se debatem em uma agonia impressionante.

        Chegará, sem dúvida, a reação do Povo de Deus, como nos mostra o Antigo Testamento. O povo eleito também passou por graves crises, sobretudo nas épocas dos exílios do Egito e da Babilônia, porém Deus sempre reservou um resto que foi semente fecunda, de novas levas, que se elevaram cada vez mais altas.

        Novamente florescerá a profecia de Isaías como 700 anos antes de Cristo: o profeta contempla um numeroso Povo Escolhido, que será castigado por seus pecados, diminuirá tragicamente, porém não desaparecerá de todo e logo irá restaurar as antigas grandezas.

          Fixemo-nos na crise do momento atual, verdadeiramente espelhante, e sobre este fundo escutemos o que disse Isaías. “Um resto voltará, um resto de Jacó se voltará para o Deus Forte, porque ainda que fosse tu, povo de Israel, tão numeroso como a areia do mar, somente um resto voltará, sua destruição está decidida, para que fique bem clara a Justiça, porque o Senhor Javé dos Exércitos, levará a cabo em todo o país, o extermínio que decidiu fazer”(Isaías 10). Antes foi Israel, agora a Europa. Sempre restará um resto fiel, no qual Javé se comprazerá, e ao qual data larga e fecunda descendência.

<<<>>>

COMENTÁRIO DE ARNALDO HAAS

O autor não menciona o câncer máximo, a raiz principal desta destruição que foi o maçônico concílio Vaticano II. Estes dados espantosos, realmente jogam nas costas deste malsinado evento toda a desgraça, a fúria demolidora que se abateu sobre a Igreja. Tudo em nome da "qualidade" e não da quantidade. No século IXX, São João Bosco previu que “no próximo século haverá um concílio e a partir dele a destruição da Igreja!. Este concílio era um sonho da maçonaria, desde os anos 1800, quando começaram a tramar por um concílio mediante o qual pudessem mudar a doutrina da Igreja, e por um papa que viesse a aplicar aquela doutrina.

        Foi a partir dele que o diabo plantou o seu joio dentro da Sã Doutrina. Este falso sínodo dos bispos holandeses – que expressou na verdade o pensamento anticatólico de toda a Europa já paganizada – nada mais fez do que sintetizar as disposições do Vaticano II. E agora, com Jorge Mário eles têm a liderança e a oportunidade de colocar em prática o “espírito” maligno do Concílio, com o qual concordam milhares de pastores cegos. Se eles acreditam no Concílio, não têm porque não acreditar em Bergóglio que o cumpre à letra. Mas não percebem que a reforma que ele deseja significa na realidade a demolição do que falta da nossa Igreja. E quem discorda disso pode se preparar para a perseguição, porque eles são a maioria.

        É impressionante como, diante de tantas estatísticas arrasadoras, diante de tantos dados espantosos da queda vertiginosa da Igreja, diante de tantas evidências gritantes dos desmandos dos maus pastores, que os padres não se convencem de que foi a partir da falsa doutrina do Concílio Vaticano II que tudo começou a ruir. Se desse certo o que tramaram os Bispos Holandeses, isso deveria ter provocado exatamente um efeito benéfico, ou seja: mais templos construídos, mais igrejas cheias, mais seminários abarrotados de vocações e mais mosteiros e conventos, cheios de coros orantes. E o mal atingiu todo mundo não só a Europa.

        Ora, se tudo vai sendo destruído a todo vapor, não seria tempo de parar com as loucuras dos reformadores modernistas? Ou se deve acreditar que os modernistas desejam mesmo que a Igreja seja sepultada nos infernos? Que acabe sem um só fiel e orante? Penso que é esta a intenção deles. Porque são absurdas as propostas de Bergóglio em sua reforma. Ele preza mais a luta em prol do homossexualismo do que combater a debandada dos fiéis católicos. Na verdade ele deseja mesmo que até os católicos se adaptem a alguma seita de conveniência, porque diz que todas as religiões e seitas são boas, e não deseja que aqueles se convertam. E como é mais fácil ser protestante que um bom Católico!

       No fundo, lendo e meditando sobre a profecia de Isaías nós podemos entender o fulcro central de tudo o que está acontecendo. Deus tem dado cordas à imaginação dos falsos mestres, com suas teorias sobre a divindade, sobre a Igreja, e eles têm seduzido bilhões de maus católicos para as suas aberrações. Somente um pequeno resto continua acreditando na Verdade Eterna e Imutável, na Tradição Eterna e Irrefutável, na Doutrina Eterna de Sempre, pois Deus não muda, na Se moderniza, não se atualiza, Ele para sempre É Aquele que É. Hoje se pode dizer que 99 em cada 100 católicos ou segue o erro ou não sabe o que está acontecendo com a sua Igreja.

https://encrypted-tbn3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQZjUbZp5bAfF6nRWgweYUgPHbD2sw_SpvGWNv9x-Ya2g4ag47nxw

        Então, meus caros e tão felizes e resplandecentes seguidores de Jorge Mário Bergóglio, aquele “pobre entre os mais pobres”, o “quem sou eu para julgar”, aquele que diz que os católicos devem controlar a natalidade e “não se reproduzirem como coelhos”, aquele “que não vê necessidade de confissão”, aquele que diz que “o Alcorão é bom porque ajuda a ir adiante”, inclusive matar e crucificar os católicos, exatamente aquele que está “reformando” a Igreja para que sirva aos projetos do anticristo, a este mesmo eu digo: preparem-se para irem em breve ao encontro do Juiz, porque não restará na terra nenhum seguidor deste homem, que teime seguir com ele até o fim do seu desatino. Ele canoniza asnos e cachorros, mas se faz isso, então cuidado, porque o "céu" dele não é o mesmo de Jesus.

         De fato uma profecia recente dizia que, com a queda do astro, em seis horas terão morrido apenas aqui no Brasil mais de 75 milhões de pessoas. E se Deus tiver que resgatar dos lugares atingidos alguma pessoa, Ele certamente os irá procurar entre aqueles fiéis a Sua Santidade o Papa Bento XVI, fiéis à Doutrina de João Paulo II, fiéis à Tradição e às Sagradas Escrituras sem alterações nem adulterações para adaptá-la ao pensamento moderno, e tão moderno como mortal. É dali que o Senhor resgatará a semente, porque Ele deseja não um povo cego, que não discerne mais a direita da esquerda, mas um povo humilde e santo que ainda não perdeu o contato com o Divino. Por qual motivo Ele resgataria quem O abandonou? Quem desprezou todos os sinais? Quem negou todas as profecias e evidências do caos?

         Há então uma crise tremenda, brutal, esmagadora na Igreja, e ao invés de o Clero com seu antipapa voltarem atrás, baterem no peito um mea culpa, mea culpa, mea máxima culpa, seguem abraçando os que nos crucificam, rezando com hereges, dialogando com credos de outros deuses, e se ajoelhando diante de pastores para pedir a bênção. Mas não percebem que seu líder não se ajoelha diante do Santíssimo nem do Crucificado, porque muito lhe doem os joelhos. Doer-lhe-á muito mais um dia se não se converter, até porque rezaremos por ele durante 40 dias. Mas jamais rezaremos pelas malignas intenções dele e do seu colegiado.

        Enfim, Isaías prevê que “se restar 1/10 da população mundial, esta ainda será passada pelo fogo e purificada”, mas falo apenas da população mundial dos católicos, porque se estes perderão 9 em cada 10 membros, aqueles perderão 10 entre 10. Nem mesmo Deus consegue suportar por mais tempo tamanhos desafios que lhe lança esta geração atual. Seu Braço forte está para descer sobre a terra, e quando este Braço de movimenta, todo o Universo treme. O mesmo Isaías diz “a terra se abala, racha, fende-se é sacudida, cambaleia como um embriagado e balança como uma rede. Seus crimes pesam sobre ela...”

         Isso nunca aconteceu no planeta, mas acontecerá e está tão próximo que pegará com certeza 99 entre 100 dos habitantes do planeta completamente desprevenidos. Na Bíblia Jesus fala nas 10 virgens, as cinco prudentes e cinco imprudentes, mas do jeito como as coisas estão se pode afirmar que esta matemática será executada apenas dentro daquele grupo dos bons, porque não é meio a meio que acontecerá a graça de permanecer na Nova Terra. Todos os seguidores de Bergóglio, teimosos e obstinados, verdadeiros gansos cegos, podem ter certeza de que este Novo Mundo que virá não é destinado a este tipo de gente. Somente quem reza de fato, com o coração, está percebendo. Quem não percebe, não tem o Espírito Santo. A "qualidade" que Jesus quer, não é a que Jorge Mário deseja.

http://blogs.diariodepernambuco.com.br/politica/wp-content/uploads/2015/01/26/papa-humor-e1422302479746.jpg

        O fato é que a falsa sociedade humana de Bergóglio é hoje como um novo Titanic que afunda, com a diferença de que os seguidores dele ao invés de cantar um réquiem, entoam um “deus seja louvado”. O mar que ele navega é coalhado de icebergs, mas os botes salva-vidas estão todos com Bento XVI. Os cegos não os saberão encontrar!

         Por isso a sociedade de Bergóglio se baterá não contra uma pedra de gelo, mas contra a Rocha de Pedro Verdade, e como a Escritura diz: quem se bater contra ela será esmigalhado. Tão certo como há um sol que nos aquece e alumia isso se dará e não demora. Por isso, fujam do recinto de Babilônia. Fujam da meretriz escarlate que se assenta sobre sete colinas. Ela está ficando pesada demais com o peso das suas abominações!

 

Fonte:http://recadosdoaarao.com.br/?cat=26&id=5803

<<>>

 
 
 

Artigo Visto: 1287 - Impresso: 48 - Enviado: 19

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 3.141.868 - Visitas Únicas Hoje: 1.145 Usuários Online: 241