"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
19/11/2015
Testemunho de Mario Joseph, ex-líder muçulmano, acerca de sua conversão ao Cristinianismo.
 

Testemunho de Mario Joseph, ex-líder muçulmano, acerca de sua conversão ao Cristinianismo.

(Este espetacular depoimento da conversão de um muçulmano, da Índia, está legendado no youtube, mas como a imensa maioria das pessoas não tem computador, por um carinho especial de Juliana, valente amiga das Almas do Purgatório, ela conseguiu através de um extenuante trabalho, letra por letra, transcrever as legendas para um texto corrido, que pode assim ser partilhado e meditado por todos e divulgado. Ele é importantíssimo, porque se trata da conversão por um caminho inverso, espantoso: ele não se converteu estudando a Bíblia, mas sim o próprio alcorão! E na medida em que ele penetrou no sentido do Alcorão, e confrontou Maomé com Jesus, e Alá como Javé, no correr de suas palavras dá em todos nós, “católicos” uma tremenda aula de fé, verdadeira catequese).

https://i.ytimg.com/vi/50qJQJ3YeCo/maxresdefault.jpg

Ele fala...

Como líder mulçumano de uma comunidade, certa vez eu preguei que Jesus não era Deus. Para mim Deus era apenas Alá. Eu acreditava que Alá, nunca havia casado e, portanto, Alá não tinha filhos. Por isso pregava que Jesus não era Deus (porque também não tinha filhos).

Então alguém me perguntou: quem é Jesus? Da multidão. Talvez um mulçumano? Mas, ele perguntou quem era Jesus? Eu estava pregando que Ele não era Deus, mas, a pergunta era: quem era Ele? Então eu li o Corão todo novamente, os 144 capítulos, todas as 6666 palavras do corão.

Quando li isso, vi que o nome do profeta Maomé eu encontrei em quatro lugares no Corão,  mas o nome de Jesus encontrei em 25 passagens. Por isso, fiquei um pouco confuso. Por que o Corão dá mais prioridade a Jesus? E a segunda coisa: não pude encontrar nenhum nome de mulher no corão, nem da mãe do profeta Maomé, ou da sua esposa, ou dos seus filhos, nenhum nome.

No corão, há apenas um nome de mulher que encontrei: Maria, a Mãe de Jesus. Nenhum outro nome de mulher. E, no santo corão, capitulo 3, o nome do capítulo é "Família de Maria" e, no santo corão, capítulo 19, o nome do próprio capítulo é "Maria". Um capítulo chama-se "Maria".

http://1.bp.blogspot.com/_dfZrKuCHgmw/THiCIvDplrI/AAAAAAAABts/oLkps_wwqWE/s1600/house-gold2.jpg

Então fiquei muito curioso para saber: porque o Corão diz todas essas coisas? Sobre Maria, o corão, capitulo 3, versos 34 em diante diz que Maria nasceu sem pecado original, que ela nunca cometeu pecado em sua vida, e que ela foi sempre Virgem.

O capitulo 50, verso 23 do corão diz que ela foi para o céu em seu corpo físico. Mesmo a assunção está escrita no santo corão. E a respeito de Jesus, quando eu li o capitulo 3, versos 45 a 55 há 10 observações que o corão faz sobre Jesus.

A primeira coisa que o corão diz é (em árabe) a palavra árabe significa "Verbo de Deus" e a segunda coisa é (frase em árabe) que significa "Espirito de Deus" e a terceira ( em árabe) significa "Jesus Cristo".

Portanto, o corão nomeia Jesus como Verbo de Deus, Espirito de Deus, Jesus Cristo. E então o corão diz que Jesus falou quando Ele era bem pequeno, tipo, com dois dias de vida após o seu nascimento. Ele começou a falar. O corão diz que Jesus criou um pássaro vivo com barro. Ele pegou um pouco de barro e moldou um pássaro, quando soprou sobre ele, ele ganhou vida. Portanto, eu creio que Ele pode dar vida. Ele deu vida a barro, argila. Então, o corão diz que Jesus curou um cego de nascença, um leproso, etc...

Curiosamente, o corão diz que Jesus deu vida aos mortos, Jesus foi aos céus, Ele ainda está vivo e vai voltar novamente.

Quando vi tudo isso no corão, meu pensamento foi que o corão nada diz sobre Maomé. Você sabe: de acordo com o corão o profeta Maomé não é o Verbo de Deus, nem o Espirito de Deus, nem falou com apenas dois dias de vida, nunca criou um pássaro com barro, nunca curou doentes, nunca deu vida aos mortos, ele mesmo morreu e de acordo com o Islã, está morto e não vai voltar.

Portanto, há muita diferença entre esses dois profetas. Eu não chamava Jesus de Deus, você sabe. Minha ideia era: "Ele é um profeta, mas não um profeta maior que Maomé”.

Então, um dia, fui até meu professor, o que havia me ensinado por 10 anos na Faculdade Árabe e perguntei: "Professor, como Deus criou o universo?" Então, ele disse: "Deus criou o universo através do Verbo". Daí eu o questionei: “Verbo é criador ou criação?" Precisamos deixar isso claro. Minha pergunta é: se a Palavra é Criador ou Criação.

O corão diz que Jesus é o Verbo de Deus e se meu professor disser que o Verbo de Deus é Criador, isso significa que Jesus é Criador, então os mulçumanos devem é se tornar cristãos.

Digamos que ele dissesse que o Verbo era Criação. Ele estaria numa armadilha. Sabe por quê? Ele disse que tudo fora criado através do Verbo. Digamos que ele dissesse que o verbo era Criação, então como Deus teria criado o mundo? Então, ele não podia dizer que o Verbo é Criador, aí ele ficou muito bravo, me empurrou de sua sala para fora e disse: "O Verbo não é nem criador nem criação, saia daqui!", ele disse.

Corão capitulo 10, verso 94 (ele leu em árabe, sem transladar)

Cristina Casado ( entrevistadora) pergunta : Você vê as coisas de forma tão clara. Por que os mulçumanos todos não se convertem ao Cristianismo? Por que não aceitam isso?

Joseph: Eles dizem que o Verbo é Criação. Eles tentam provar... E dizem que o Verbo não é nem o Criador nem a Criação mas, não Deus, não Deus. Não o Criador, nem a Criação, portanto, não é Deus. Nem Criação tampouco. Eles não O igualam a Deus, este é o problema deles.

Então como disse que eu falei para o meu professor "O Verbo não e o Criador, nem a Criação" é por isso que os cristãos dizem que o Verbo é o filho de Deus. Então ele me disse que se há um Filho de Deus, eu tinha que mostrar uma esposa de Deus. Sem esposa, sem chance de haver um filho. Então mostrei a ele uma parte do corão. O corão diz que Deus pode ver sem olhos, Deus pode falar sem língua, pode ouvir sem ouvidos. Está escrito no corão. Eu disse que se esse era o caso, ele podia ter um filho sem uma esposa. Aí temos uma grande discussão e, sabe o que eu fiz no final? Peguei meu corão, levei-o ao peito e disse: 'Alá, que me diga o que devo fazer, porque o seu corão diz que Jesus ainda está vivo e Maomé morreu. Diga-me quem eu devo aceitar?"

Depois de orar,  abri o corão, vi o capitulo 10, verso 94. Sabe o que ele diz? (cita o corão em árabe) Se você tiver alguma duvida quanto ao corão que vos dei, vá e leia a Bíblia ou pergunte às pessoas que leem a Bíblia. A verdade está revelada lá.

Portanto, se você me perguntar quem me fez cristão, não foram os padres, nem freiras, nem bispos, nem cardeais nem mesmo o Papa mas, o santo corão me converteu ao Cristianismo.

Eu participei então de um retiro, por primeiro, e não estava muito feliz. Eu tinha apenas dezenove, não completos. Tinha terminado meus estudos e estava trabalhando em uma faculdade árabe, desculpe, estava trabalhando em um Mushid. Portanto tinha menos de dezenove anos.

Então, enquanto eu estava fazendo meus estudos da Bíblia, havia muitos pontos da Bíblia que me tocaram. No primeiro dia, o padre leu João, capitulo 1, verso 1: "No princípio, era o Verbo, o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus, e o Verbo se tornou carne".

Então meu santo corão me diz, que Jesus é o Verbo de Deus e agora a Bíblia também diz? Jesus é então o Verbo de Deus! Então, descobri que os dois são bem similares e eu estava feliz por saber que precisava do corão e da Bíblia também, de ambos. Eu estava num estado em que um dia me tornava cristão, no outro mulçumano, no outro cristão, sabe? Precisava dos dois.

Enquanto eu pensava assim, novamente ouvi uma palavra, foi João capítulo 1, verso 12,. Uma palavra tão amável pra mim porque está escrito na Bíblia que se alguém aceita Jesus, Jesus lhe dará o poder de ser Filho de Deus.

Sabe, em todos os versos do corão, Alá chama os seres humanos de escravos, e Alá é o senhor. O senhor não pode amar o escravo, o escravo não pode amar o senhor. Eu não gosto que ninguém me chame de escravo. O corão diz: vocês são meus escravos! Mas, quando ouvi João capitulo 1,verso 12, que diz: "se você crê em Jesus, Ele lhe dará o poder de se tornar Filho de Deus". Então, imediatamente eu disse: preciso é de Jesus, porque eu quero ser Filho de Deus. Ali comecei a chamar meu Deus de "Papai". Até então eu não sabia que podia chamar a Deus de Papai.

Você sabe que Jesus ensinou Sua oração no Aramaico (fala em aramaico). "Pai-nosso que estás nos céus "Abbun", ele disse em árabe, Abbun significa "Nosso Pai".

E se você me perguntar, eu não sou capaz de expressar minha alegria sempre que chamo meu Pai. Sabe, sempre que chamo Deus de Pai e sempre que penso que o Criador do Universo é meu Pai, sinto um tipo de alegria que não consigo expressar. Está além... Uma experiência que não posso explicar. Você só pode entender por experiência. Portanto, eu realmente amo chamar meu Deus de Pai. Ali, eu decidi aceitar Jesus.

Cristina: Foi quando você tomou a decisão de se tornar cristão?

Joseph: Sim!

Cristina: E você contou a sua família?

Joseph: Não, não. Isso foi enquanto fiquei no Divine (centro de retiro) e muitos outros pontos tocaram minha vida. E então, meu pai finalmente veio lá, e foi horrível porque ele me bateu muito. Meu nariz sangrava, fiquei inconsciente e ele me levou para casa. Não sei como ele me levou, mas, de alguma forma levou porque eu estava inconsciente.

Quando voltei à consciência, estava em um pequeno quarto completamente nu, e minhas mãos e pernas estavam acorrentadas firmemente, eu nem podia falar porque havia pimenta em minha boca, nariz, olhos e, você sabe, onde havia feridas na minha pele eles a cobriram com pimenta também. Para me queimar.

Eles fizeram tudo isso porque está escrito no corão em 18 passagens: para lutar contra os não-crentes. E está escrito em alguns lugares que se mate os que rejeitam o Islã. Então, meu pai estava obedecendo a lei do corão. Ele queria fazer alguma coisa. E por alguns dias eles não me deram nada de comida e bebida, eu estava desidratado e, quando os meus lábios racharam eu tentei lamber um pouco de sangue para umedecer minha garganta, meu irmão veio e passou urina na minha boca, você sabe eles disseram que isso é a punição por você acreditar em Jesus. Depois de tantos dias, tipo, sem comida ou água, meu estomago se torceu, todo o meu corpo se enfraqueceu e eu me tornei como um recém-nascido.

Finalmente, perdi toda capacidade de memória. Não podia pensar, porque não tinha comida, nem água. Assim, era como um homem morto. Eu não sei por quantos dias, por mais de 20 dias eu estive lá naquele quarto.

Um dia meu pai veio ao quarto e ele removeu minhas correntes e eu já não estava consciente. Ele estrangulou minha garganta com toda força para saber se ainda havia vida em meu corpo. Quando ele me estrangulou, eu não conseguia mais respirar. Quando abri meus olhos, vi uma faca enorme em suas mãos. E meu pai me disse: “Se você precisa de Alá, vou permitir que viva, se precisa de Jesus vou mata-lo".

Eu sei de quando estava no útero materno, tudo indicava que eu iria morrer, mas, eles me amaram tanto e eles oraram por mim e conseguiram que eu vivesse, e agora queriam me matar.

Então, sei lá. Eu conheço bem meu pai, ele me mataria. Quando eu soube que era o meu último momento de vida, eu pensei: de qualquer modo, Jesus também morreu, mas, Ele voltou. Se eu creio em Jesus e morrer, eu também posso reviver, sabe? Um tipo de alegria: é melhor morrer em Jesus; Quando eu decidi isso, de repente, uma luz caiu sobre a minha fronte, tipo a luz da lua, de alguma forma a luz me atingiu e, levei uma espécie de choque elétrico, algo que atravessou minhas veias. Eu estava todo energizado, sabe? De algum lugar a energia fluía através do meu corpo. Eu não conseguia me controlar. Tanta era a energia que havia em meus ossos!

Eu puxei as mãos do meu pai para baixo e clamei: "Jesuuuus"! Quando eu clamei, meu pai caiu no chão, quando ele caiu com a  faca que estava segurando, vi que havia um enorme ferimento em seu peito e havia sangramento e um tipo de espuma que vinha de sua boca e ele gritava.

Todos estavam chocados: meus irmãos, minha mãe e minhas irmãs. Eles não sabiam o que estava acontecendo. Eles pensaram que meu pai já estivesse morto, e então o pegaram e levaram para o hospital.

Enquanto iam para lá, eles se esqueceram de trancar a porta do meu quarto por fora. Então eu tinha esta energia que não sei explicar, porque eu era apenas como um recém-nascido, sem comida por tantos dias, mais de vinte dias... Recém-nascido mas, cheio de energia, então saí, coloquei as roupas do meu pai, corri para um ponto de táxi o mais rápido que pude para fugir.

No caminho, o taxista que era cristão, ele comprou para mim algum doce, suco e tudo e ele sabia da minha luta e me levou para Potta. Ele ainda mantém contato comigo. Ele é um amigo querido, o taxista. Então voltei novamente e naquele dia eu entendi que meu Jesus está vivo, mesmo agora. Quando eu O chamei, em necessidade Ele me salvou, o que significa que Ele está presente aqui, mesmo quando estou falando com você. Esta é a minha vida. Em todo lugar sei que Ele está presente.

Porque agora, após a minha conversão há 18 anos, nunca pensei que os muçulmanos me deixariam viver 18 anos. Eu cheguei a pregar no Oriente Médio donde os árabes vieram e nada me aconteceu. O que significa que Jesus está vivo e está me protegendo. Mas eu estou enterrado!

Cristina: Mario, sua vida está em perigo? As pessoas ainda estão tentando matar você?

Mario: Sim, mesmo após esta experiência, por muitas vezes tentaram me matar. E, no fim, os meus pais, sabe eles fizeram uma falsa cerimonia de sepultamento. Sabe o que é isso? É como uma expulsão, manter você afastado. Sabe o que fizeram? Eles fizeram uma estatua minha a enterraram numa cova. Escreveram a data do meu nascimento e morte ali. Escreveram a data do meu nascimento original, de morte, do dia me que me tornei cristão, quando me batizei. Esta é a data da minha morte para eles e eles me enterraram.

Então, em minha cidade natal eu tenho minha própria sepultura, sabe? Um de meus amigos, um cristão, quando passou por aquele caminho, tirou uma foto da sepultura e me mandou. E assim eu sei que tenho uma sepultura.

Após aquele dia, nenhum contato com minhas irmãs, que amo tanto. Minha mãe eu realmente a amo, mas... Sem esperança. Humanamente falando, sem esperança. Mas, Deus pode tocá-los em um  instante. Medo da morte é na verdade, uma tolice. Sabe por quê? Todos os que nascem devem morrer um dia. Cem por cento, todos devem morrer, você tem que morrer, todos tem que morrer. Se você teme a morte ou não, você tem que morrer, é um fato!

E eu diria que é única certeza que você terá na terra. Enquanto estou falando com você, eu não sei se isso será transmitido porque tudo pode acontecer. Eu não tenho certeza de que jantarei hoje á noite. Eu não tenho certeza. Não tenho certeza se um dia voltarei à Índia. Eu não tenho certeza, não tenho certeza que meus filhos estudarão bem e terão seus diplomas. Eu não tenho certeza de nada, nada. A única coisa que é certa para mim na terra é que eu vou morrer.

Todas as demais coisas são incertas; algumas coisas acontecem, outras não, mas, são incertas, não certas. A única coisa certa na terra é a morte. Portanto, nunca tema a morte. Você precisa saber que ela virá um dia. O que você pode fazer é pensar assim: se você crer em Maomé e morrer, você sabe qual será a sua situação? O profeta Maomé morreu, as pessoas o enterraram e depois disso, não sabemos para onde ele foi. Se eu crer nele e morrer não sei para onde irei. ( cita diversos nomes dos deuses indianos).

Tantos deuses e deusas no meu país, na Índia. Todos viveram, criaram História, morreram, foram enterrados e não sabemos para onde foram. Portanto, se eu crer nesses deuses e deusas, eu não sei qual será o meu futuro. Mas, o Jesus, que morreu, Ele voltou, então, eu tenho a esperança de que se eu morrer em Cristo, eu também voltarei.

Então é melhor ter certeza da morte e que ela seja em Cristo, porque Jesus disse claramente: "Eu vou para a casa do Meu Pai" João,14:3. Eu estou indo para a casa do meu Pai, lá há muitas moradas vou prepara-vos lugar. Então, voltarei para te buscar. Portanto, eu sou tão feliz de saber que Jesus está arrumando um grande bangalô para mim lá. Por que assim que Ele terminar o trabalho, Ele voltará para me buscar. Eu acho que é um grande bangalô, porque nos últimos 18 anos, os muçulmanos tentaram me matar e não conseguiram.

O que sinto é que a construção ainda está em andamento. Quando estiver pronta, Ele virá me buscar. Só então os muçulmanos conseguirão me matar. Até lá, ninguém pode.

http://i1.ytimg.com/vi/hXoKTlXLXkg/hqdefault.jpg

Portanto, não temo a morte, mas, ela é um fato. A única coisa que penso é: após a morte o que vem? Para ter vida eterna, você precisa de JESUS!

COMENTÁRIO DE ARNALDO HAAS

Digo que chorei enquanto assistia ao vídeo original, e ia lendo as legendas. Mas não foi apenas de emoção que chorei por uma coisa tão linda, e sim também de vergonha, por ter ainda uma fé tão diminuta tendo nascido católico, algo que não chega nem aos pés de um homem como este, nem tenho a fortaleza que ele tem, capaz de enfrentar tudo isso. Óbvio que Deus tinha um propósito com a conversão dele e o entendimento que ele teve sobre a questão do Verbo e da nossa filiação divina, a diferença entre o profeta Jesus e Maomé, a questão de Maria, estas são obras fantásticas do Espírito Santo.

Eu não sabia que o Alcorão tem 6666 palavras, algo muito sugestivo, porque ao Padre Gobbi nossa Santa Mãe disse que o ano de 666 é considerado na escala divina de tempo, como a primeira manifestação do anticristo e coincide com Maomé e o Alcorão. Também não sabia que neste livro está escrito que, quando algum muçulmano tiver alguma dúvida sobre a verdade deve procurar explicações na Bíblia ou com alguém que lê a Bíblia. Sim, sei que falava bem de Jesus e Maria, mas não que chegava ao ponto de afirmar a Criação como obra do Verbo de Deus.

A questão que nos fica é esta: por qual motivo um livro como o Alcorão, que contém tantas passagens bonitas como estas, e tantas revelações tão corretas, precisaria conter também alguns versos de origem verdadeiramente satânicas, que mandam até mesmo os pais agir assim contra os seus próprios filhos, como fizeram os pais de Joseph. Por que Maomé inseriu versos tão duros no Corão? E ademais, se ele mesmo mandou que nas dúvidas seus seguidores consultassem a Bíblia dos cristãos, por qual motivo escreveu um Alcorão? Mistérios de Deus, certamente!

O que se nota e se admira neste depoimento tão espontâneo dele é perspicácia com que ele penetra nos mistérios dos Santos Evangelhos, especialmente neles, sem se fixar na parte antiga da Bíblia, e como ele desenvolve um amor tão profundo e ardente por Jesus como demonstra, e pela forma como ele fala, se pode perceber. Por outro lado, como pode ser que apenas algumas das Suratas incendiárias do Alcorão podem perverter a mente de mais de um bilhão de seguidores, de modo que elas passem a odiar satanicamente até mesmo aquilo que o livro deles prega? Uma semente de ódio posta no meio de um bom trigo, realmente é capaz de sufoca-lo completamente.

Desejo que todos façam uma boa meditação de todo este depoimento, quem sabe mais e mais corajosos católicos passem a ter o mesmo amor por Jesus e pela Bíblia como Joseph, e que não tenha medo da morte, antes a deseje com ansiedade para estar logo junto de Jesus.

Fonte: http://recadosdoaarao.com.br

 

 

 
 
 

Artigo Visto: 731 - Impresso: 32 - Enviado: 12

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 2.813.592 - Visitas Únicas Hoje: 253 Usuários Online: 70