"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
03/05/2014
Rio Grande do Sul Acumula Casos de Efeito Adverso para a Vacina HPV
 

 Rio Grande do Sul Acumula Casos de Efeito Adverso para a Vacina HPV

terça-feira, 29 de abril de 2014


Havíamos mostrado sobre as 3 meninas no RS tiveram reações à vacina contra o HPV. Agora o  número subiu para 6 meninas com efeitos adversos graves nos últimos dias no estado, levando a suspensão da vacinação em algumas cidades e uma tentativa desesperada pelas autoridades de saúde para tentar devolver credibilidade a esta infame vacina. 

Na semana passada, iniciou-se uma discussão acerca dos efeitos negativos que a dose poderia trazer aos pacientes. Cinco meninas de Porto Alegre (RS) apresentaram sintomas como mal-estar, dor muscular, cefaleia e náusea – foram atendidas por médicos e se recuperaram sem a necessidade de hospitalização. Um sexto caso, no mesmo Estado, ocorreu em Veranópolis: uma menina de 11 anos foi vacinada em 20 de março e, em seguida, sofreu uma convulsão. O Ministério da Saúde informou que considera o caso "grave".

Após levantamento, concluiu-se que as seis pacientes que apresentaram reação foram vacinadas com doses do mesmo lote, composto por 89 mil unidades no total. Como medida de precaução, ele foi suspenso e recolhido para investigações.

A imunização contra o HPV está suspensa desde a última quinta-feira em Pelotas devido aos seis casos confirmados de alergia em relação à vacina no Estado. A Coordenação de Vigilância Epidemiológica do município determinou que a aplicação das doses somente serão retomadas quando novo lote chegar às escolas.

Na matéria "Governo garante segurança de vacina", "após registrar pelo menos seis casos de reação à vacina contra o papiloma vírus humano (HPV), a Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul informou que a imunização é segura e recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS)".

Claro, porque a OMS falou que é segura, não importa o que aconteça, não importa quantas meninas e famílias tenham suas vidas para sempre marcadas. Não importa que foi provado que a OMS tinha, em seu conselho que decidia as políticas e recomendações sobre a gripe H1N1, pessoas com fortes ligações com indústrias farmacêuticas produtoras de vacina. (mais detalhes no artigo "Estudo Mostra Fraude entre a Indústria Farmacêutica e a OMS na Farsa da Pandemia da Gripe H1N1"). Não importa que a OMS tenha alterado na surdina os critérios para declaração de pandemia, fazendo com que fosse necessário muito menos mortes e casos graves para que a pandemia fosse declarada, o que obviamente beneficiou a indústria das vacinas. Não importa que a prevenção do câncer do colo do útero não tenha sido demonstrada, que os riscos de vacinas ainda não foram completamente avaliados, que não há qualquer evidência de que a vacina contra o HPV reduziria a taxa de câncer de colo do útero além do que o exame de Papanicolau já alcançou (estudo apresentado aqui). Não importa que a Merk, a empresa produtora da Gardasil, a vacina que tem causado efeitos adversos graves incluindo mortes e sequelas permanentes no Brasil e pelo mundo inteiro, falsificou seus resultados da eficácia da vacina contra caxumba, de acordo com ex-funcionários. Afinal, se a OMS e o Ministério da Saúde falaram que a vacina contra HPV é segura, porque iremos questionar?



Fontes:
RS: Três Meninas Apresentam Reação após Vacinação Contra o HPV no Estado
- Correio do Povo: Vacinação contra HPV deverá ser retomada na segunda-feira em Pelotas


Visto em:http://www.anovaordemmundial.com/2014/04/rio-grande-do-sul-acumula-casos-de-efeitos-adversos-da-vacina-hpv.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+UmaNovaOrdemMundial+%28Uma+Nova+Ordem+Mundial%29

 
 
 

Artigo Visto: 1043 - Impresso: 23 - Enviado: 8

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 3.942.420 - Visitas Únicas Hoje: 1.086 Usuários Online: 227