"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
26/04/2015
PROFECIAS ANTIGAS - As Profecias de Saint Louis de Montfort
 

PROFECIAS ANTIGAS - As Profecias de Saint Louis de Montfort

26/04/2015

Louis-Marie de La Bacheleraie Montfort, nasceu na Grã-Bretanha, em 31 de janeiro de 1673, e morreu em 28 de abril de 1716.

Mais tarde, ele abandonou o nome de família, para tomar o lugar de seu nascimento e de seu batismo.

Vindo de uma família de 18 filhos, sua educação primária foi piedosa e forte. Ele à completou com os jesuítas de Rennes.

Aos 20 anos, Saint Louis de Montfort deixou a família e amigos e partiu para Paris, tendo o desejo de entrar no seminário. Ao longo do caminho, ele deu aos pobres à quem ele conheceu, os poucos pertences que estavam com ele. Era irregular, mas, sentindo-se livre e feliz, ele chegou à capital.

Entrou para o seminário para os meninos pobres. À noite, ele viu os mortos, a fim de pagar a pensão. Na carga da biblioteca no seminário, ele devorou tudo o que foi escrito sobre a Santíssima Virgem.

Ele foi ordenado sacerdote em 05 de junho de 1700, e ele celebrou sua primeira missa na igreja de St. Sulpice.

Ele foi nomeado primeiro capelão do hospital em Poitiers, onde operou a reforma alerta do que surpreendente. Ele fundou em 1703 com Marie-Louise Trichet, um hospital de congregação puramente feminina, originalmente as Filhas da Sabedoria, em que irá estender a sua atividade de forma rápida para ensinar as crianças pobres.

Por sua parte, ele começou uma pregação itinerante, com métodos e libertinos não apreciados, que mostrou-se muito eficaz.

Em seguida, jogou por um tempo pelas perseguições que ele despertou aos jansenistas, e ele decidiu caminhar até Roma, a fim de pagar ao Papa Clemente XI pelas missões estrangeiras.

Ele recebeu a ordem do Sumo Pontífice de trabalho para a evangelização da França: "Você, senhor, tem um grande campo na França, para exercer o seu zelo; não irá em outros lugares, e sempre trabalhará com uma perfeita submissão aos bispos das dioceses onde você vai ser chamado por Deus, e desta forma, dará a bênção para o seu trabalho.

Portanto, há dez anos, ele foi em missões em várias dioceses no Ocidente, que ele mudou e transformou por sua palavra poderosa, pela chama do seu zelo e seus milagres.

Montfort alimentou a sua vida espiritual na oração constante e numa prolongada aposentadoria, durante à qual, ele foi alvo de frequentes visitas da Santíssima Virgem.

Suas canções populares complementaram os frutos surpreendentes de sua pregação. Ele plantou em todo a Cruz. Ele semeou em toda parte a devoção ao Rosário, providencialmente, ele preparou o povo do Ocidente em sua resistência heróica à maré destrutiva da Revolução, que iria surgir em menos de um século, porque, curiosamente, todos os territórios do oeste da França, evangelizada por Montfort, eram os mesmos que se levantaram em defesa da fé durante as Guerras da Vendéia.

Após 16 anos de trabalho missionário, exausto pelo cansaço e penitência, ele morreu em 1716, em plena pregação em Saint-Laurent-sur-Sevre (Vendée), aos 43 anos, deixando para continuar seu trabalho, os Padres Montfortinos, a Sociedade Missionária das Irmãs da Sabedoria, e alguns irmãos das escolas, em todos os lugares hoje conhecidos como os "Irmãos de São Gabriel".

Ele foi beatificado pelo Papa Leão XIII e canonizado por Pio XII em 1947.

São Luís Maria Grignon de Montfort escreveu o "Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem" no início de 1700, mas, o manuscrito permaneceu muito tempo envolto em silêncio num cofre, permanecendo praticamente desconhecido por mais de um século. Quando, finalmente, quase por acidente, foi descoberto em 1842, e publicado em 1843.

Este trabalho destinado a se tornar um clássico da espiritualidade mariana, foi um sucesso imediato, e revelou-se uma obra de extraordinária eficácia na disseminação da "verdadeira devoção" à Virgem Santíssima.

João Paulo II disse deste trabalho: "Na minha juventude, muito me ajudou ao ler este livro, no qual eu encontrei a resposta às minhas perplexidades "devido ao medo do culto à Maria", desenvolvido em excesso, eventualmente, comprometendo a supremacia do culto devido à Cristo." ("Meu Dom e Mistério", 42 p.).

Sob a orientação sábia de St. Louis-Marie - continua João Paulo II - eu percebi que, se no mistério de Maria vivemos em Cristo, tal risco não existe mais. O pensamento Mariano é verdadeiramente santo e "está enraizado no mistério trinitário e na verdade da Encarnação do Verbo de Deus".

Até o momento, as obras de Montfort estão na mesa da congregação romana para estudar a questão dos futuros Doutores da Igreja.

As Profecias:

No século 18, Saint Louis Marie Grignion de Montfort, anunciou o reinado de Maria por futuros surtos dos apóstolos dos últimos tempos.

Em 1936, São Maximiliano Kolbe o citou, dizendo:

"Precisamos do reinado da Imaculada no coração de todos aqueles que são encontrados em todo o mundo, independentemente de raça, nacionalidade, língua, e também, no coração de todos aqueles que vivem em qualquer momento, até o final do mundo. Aqueles que se entregaram ao desejo da Imaculada para conquistar o mundo" (St. Louis Marie Grignion de Montfort (século 18).

"O poder de Maria sobre todos os demônios, será particularmente notável no último período de tempo (no Fim dos Tempos). Ela vai estender o Reino de Cristo à todos os idólatras e muçulmanos, e haverá um período glorioso (o Triunfo do Coração Imaculado), quando Maria será a regra e a Rainha de Copas."

Saint Louis de Montfort diz no "Segredo de Maria":

"Jesus Cristo virá, como toda a Igreja está aguardando, para reinar em toda parte, no momento em que, e quando as pessoas menos esperam.

No fim dos tempos, mais rápido do que você pensa, Deus levantará grandes santos para estabelecer o Reino de Seu Filho ao mundo, corrompido por meio da devoção à Santíssima Virgem". "Na última vez (no último tempo), o poder de Maria virá em tudo.

Ela vai estender o Reino de Cristo, mesmo entre os maometanos."
(Há testemunhos de milagres e aparições de Maria no mundo muçulmano).

"Maria estourará, mais do que nunca, em misericórdia, força e graça, nos últimos dias".

No fim dos tempos, e talvez mais cedo do que pensamos, Deus levantará grandes homens cheios do Espírito Santo e do espírito de Maria, pelo qual este Soberano divino fará grandes maravilhas no mundo, para destruir o pecado e estabelecer o Reino de Jesus Cristo.

Os amigos do mundo mais do que nunca perseguirão aqueles que pertencem à Santíssima Virgem. Mas, a humilde Maria será sempre vitoriosa.

O poder de Maria sobre todos os demônios estourarará, especialmente na última vez (no último tempo)."

De Montfort revela também a chegada dos apóstolos dos últimos tempos:

"Estes vão ser os verdadeiros apóstolos dos últimos tempos, à quem o Senhor das virtudes dará voz e força para fazerem maravilhas e ganharem gloriosos despojos de seus inimigos; eles vão dormir sem ouro ou prata e, o mais importante, sem um cuidado no meio de outros padres, eclesiásticos e clérigos, sem intermédio de cleros; mas, eles terão as asas de prata de uma pomba, para irem com a pura intenção da glória de Deus e a salvação das almas, onde o Espírito Santo vai chamá-los, e eles vão sair atrás deles, nos lugares onde eles têm pregado o ouro da caridade, que é o cumprimento de toda a lei.

Finalmente, sabemos que esses vão ser os verdadeiros discípulos de Jesus Cristo, andando nas pegadas de sua pobreza, humildade, desprezo do mundo e caridade, ensinando o caminho estreito de Deus na pura verdade, de acordo com o Evangelho, e não de acordo com as máximas do mundo, sem ficar em apuros nem fazendo acepção de pessoas, poupando, ou ouvindo qualquer medo mortal, o que alguns poderosos querem deles.

Terão na boca a espada de dois gumes da palavra de Deus; e eles carregam sobre os seus ombros o padrão sangrento da cruz, o crucifixo na mão direita, o rosário em sua mão esquerda, os nomes sagrados de Jesus e de Maria em seu coração, e a modéstia e a mortificação de Jesus Cristo em toda a sua realização. Estes grandes homens vêm, mas, Maria, por ordem do Altíssimo, expandirá seu império sobre os ímpios, idólatras e maometanos.

Mas, quando e como vai ser isso?, Só Deus sabe."

"Não só Deus colocou inimizade, mas, a inimizade não somente entre Maria e o demônio, mas, entre a raça da Santa Virgem e a raça do diabo; isto é, que Deus colocou inimizades, antipatias e ódios secretos entre os verdadeiros filhos e servos de Maria e as crianças e escravos do demônio; que não amam cada item, e não têm correspondência interna entre si.

Os filhos de Belial, os escravos de Satã, os amigos do mundo (pois, são a mesma coisa), que sempre perseguiram, mais do que nunca perseguirão aqueles que pertencem à Santíssima Virgem; como antes Caim perseguiu seu irmão Abel, e Esaú, seu irmão Jacó, que são as figuras dos condenados e predestinados; mas, a humilde Maria irá sempre vencer estes orgulhosos tão grandes, que Ela vai esmagar a cabeça onde reside o seu orgulho.

Ela sempre descobrirá sua cobra mal, ela vai destruir suas minas infernais e dissipar seus conselhos maus, e dará garantia até o fim dos tempos aos seus servos fiéis de sua perna cruel; mas, o poder de Maria sobre todos os demônios, particularmente explodirá nos últimos dias, quando Satanás armar ciladas para o calcanhar de Maria, ou seja, para Seus escravos humildes e os pobres filhos à quem Ela irá criar para a guerra.

Eles serão os jovens e pobres do mundo, e abaixarão diante de todos o calcanhar, pisados e perseguidos no calcanhar, e contra outros membros do corpo; mas, em troca eles vão ser ricos na graça de Deus, e Maria distribuí-los-á completamente; em declarações grandes e em santidade diante de Deus e acima de todas as criaturas, por seu zelo animado; e tão fortemente apoiado pela ajuda divina, com a humildade de Seu calcanhar, em união com Maria, que irá esmagar a cabeça do diabo e triunfará em Jesus Cristo."

Quatro anos após a descoberta do manuscrito da "Verdadeira Devoção", foi a própria Maria, em Sua mensagem de La Salette, que confirmou a chegada dos apóstolos dos últimos tempos.

"Finalmente, eu chamei os Apóstolos do tempo, os fiéis discípulos de Jesus Cristo que viveram no desprezo do mundo e de si próprios, na pobreza e na humildade, no desprezo e no silêncio, na oração e na mortificação, na castidade e na união com Deus, no sofrimento, e desconhecidos do mundo.

É tempo deles saírem e iluminar a Terra.

Ide e mostrai-vos como Meus filhos queridos; Eu estou convosco e em vós, desde que a sua fé seja a luz que brilha sobre vocês nestes dias maus.

Que o seu zelo esteja com vocês, famintos para a glória e honra de Jesus Cristo. Lutem, filhos da luz, vocês, os poucos que a verão; para isso é o tempo dos tempos, o fim de tudo."



Fontes:

As principais obras de Montfort são:

O amor da Sabedoria Eterna, O Tratado da Verdadeira Devoção, O Segredo de Maria, Carta Circular aos Amigos da Cruz, O Segredo do Rosário muito admirável para converter e salvar a si mesmo em chamas de oração, as músicas e as obras completas do Santo, que foram publicadas em 1966 por Editions du Seuil. Elas estão disponíveis on-libras mystiques.com;

"Início da vida de Louis de Montfort" - Laurentin, Paris, Desclée de Brouwer, 1996;

"Um grande Semeador Evangélico, St. Louis Marie Grignion de Montfort" (1673-1716), Alexis Crosnier, Toulouse, Publicação Apostolado da Oração, 1942;

"Vozes ou sinais proféticos, aparições e previsões modernas", padre JM Curicque - Edição Victor Palme, 1872.

 

Fonte: https://sites.google.com/site/oprofetamundial2/profecias-de-todos-os-tempos---epitome---parte-2

 
 
 

Artigo Visto: 1829 - Impresso: 39 - Enviado: 16

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 3.779.019 - Visitas Únicas Hoje: 655 Usuários Online: 211