"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
29/05/2020
Bispos forçam a comunhão na mão
 

Bispos forçam a comunhão na mão

26 de maio de 2020

O arcebispo de Mobile, Alabama, exige que seus padres distribuam a Santa Comunhão nas  mãos ou parem de celebrar a missa pública.

Um padre de Mobile compartilhou uma carta com o (Church Militant) na qual o arcebispo Thomas Rodi deu seu ultimato.

"O distanciamento social deve ser mantido durante a missa e a única maneira de manter o distanciamento social ao distribuir a comunhão é para o comunicante receber a comunhão na mão", disse Rodi em sua carta publicada na semana passada.

O padre questionou anonimamente a diretiva de Rodi, dizendo que não queria que sua "posição de padre" fosse destruída. Depois, ele falou da proximidade natural que ocorre automaticamente ao distribuir o Sacramento.
"O ato, por sua própria natureza, vai contra o distanciamento social", disse o padre.

Ele acrescentou: "A menos que você queira entregar Nosso Senhor em um bastão de autodefesa, você estará próximo das pessoas. Que loucura".

Rodi, no entanto, não tolera nenhuma desobediência nesse assunto.
"Não pode haver exceções às nossas regras para a celebração de missas públicas", disse o bispo.

Então veio o seu ultimato.
"Se algum padre não puder seguir as regras da arquidiocese, será necessário que ele abstenha-se de celebrar as missas públicas", alertou.

O arcebispo Athanasius Schneider se opõe a impedir que os fiéis recebam os sacramentos. Na sexta-feira, no Fórum Virtual da Vida em Roma, Schneider chamou os bispos, que proíbem diretamente o rebanho de receber os sacramentos, de "falsos pastores".

O bispo auxiliar de Astana, no Cazaquistão, fez esses comentários durante sua palestra intitulada "A Eucaristia, o maior tesouro da Igreja, em tempos de tribulação".

Schneider chamou a atenção para a situação "única e séria" que ocorreu durante a epidemia COVID-19, na qual as missas públicas e a Santa Comunhão sacramental pararam subitamente.

Observando atentamente a situação com os olhos da fé, ele observou que era possível "descobrir por trás de tudo isso um significado mais profundo".
"Este evento aconteceu quase cinquenta anos após a introdução da Comunhão na mão", disse o bispo.

Em sua carta na quarta-feira, Rodi chamou a vigilância durante a missa para garantir que o vírus Wuhan não se espalhe.
"O potencial do vírus se espalhar entre paroquianos e entre padres em nossa arquidiocese é real", disse Rodi.

Schneider, no entanto, lembrou que medidas preventivas, como parar a missa pública ou proibir a Santa Comunhão na língua, não eram praticadas no passado pela Igreja quando se tratava de pandemias.

"Na época da praga, que apresentava uma taxa de mortalidade incomparavelmente maior que a atual epidemia do COVID-19, San Carlos Borromeo aumentou o número de celebrações públicas da Santa Missa"

No entanto, em sua abordagem pesada, Rodi está longe de estar sozinho. Outros bispos que se comportaram rudemente em relação ao seu rebanho são:

Bp. Mitchell T. Rozanski de Springfield, Massachusetts
Bp. John Folda de Fargo, Dakota do Norte
Bp. Richard Stika de Knoxville, Tennessee
Bp. Anthony Taylor, de Little Rock, Arkansas
Bp. Michael Olson de Dallas, Texas

Stika continuou dizendo que expulsaria qualquer católico da igreja "se a pessoa fizer uma cena" sobre não poder receber a Sagrada Comunhão na língua.

Taylor decretou em sua carta de 4 de maio que os fiéis católicos que não receberem a Eucaristia em mãos não receberão o sacramento.

"Não há comunhão na língua; aqueles que não desejam receber nas mãos que façam uma comunhão espiritual", ordenou Taylor.

A lista de bispos acima está longe de estar completa. A Igreja Militant está sendo continuamente bombardeada com queixas de católicos em todo o país, que estão chateados por serem forçados por seus bispos e padres a ser uma ocasião para a perda sacrílega de partículas da Eucaristia.

O padre Jeffrey Robideau disse à Church Militant que bispos e clérigos não devem obrigar nenhum paroquiano a violar sua consciência bem formada:
O mais surpreendente é o bispo que diz que terá que receber em mãos mesmo que isso viole sua consciência. O ensino da Igreja é que você DEVE seguir sua consciência bem formada. Se o comungante pensa que deve recebê-lo na língua e o padre pensa que deve colocá-lo na mão, quem vence? Quem deve violar sua consciência? Quem peca?

Na palestra de sexta-feira, Schneider afirmou que receber a Comunhão na mão profana do Santíssimo Sacramento:

"A prática da comunhão em mãos nos últimos cinquenta anos levou a uma profanação involuntária e intencional do Corpo Eucarístico de Cristo em uma escala sem precedentes".

O bispo pede ao Santo Padre que bana universalmente a prática para evitar a retribuição divina.

"O Papa também deveria proibir a prática da Comunhão na mão, já que a Igreja não pode continuar tratando - sem punição - o Santo dos Santos na pequena e sagrada Hóstia de maneira tão minimalista e insegura"

Enquanto bispos como Rodi insistem que padres e paroquianos aceitam suas diretrizes pessoais, o chefe da liturgia do Vaticano, Robert Sarah, insiste que a lei da Igreja Universal supera as diretrizes contrárias desses bispos, que tentam proibir que os padres distribuam aos paroquianos a Comunhão na língua.
"Já existe uma regra na Igreja e deve ser respeitada", disse Sarah em maio. "Os fiéis são livres para receber comunhão na boca ou na mão.

https://www.churchmilitant.com/

Fonte: https://religionlavozlibre.blogspot.com/2020/05/obispos-fuerzan-la-comunion-en-la-mano.html?

 
 
 

Artigo Visto: 281 - Impresso: 2 - Enviado: 1

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 4.189.696 - Visitas Únicas Hoje: 818 Usuários Online: 202