"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
02/06/2018
Medjugorje, a Santa Sé "vai para a casa" de Nossa Senhora
 

Medjugorje, a Santa Sé "vai para a casa" de Nossa Senhora

01/06/2018

Com o mandato do papa, Henryk Hoser será um Visitador Apostólico especial para a paróquia de Medjugorje indefinidamente. É um fato extraordinário, mas mais excepcional é que Hoser, que já havia dito que "dioceses e outras instituições podem organizar peregrinações oficiais", viverá em Medjugorje. A nomeação não entra nos méritos das aparições, mas talvez seja o primeiro passo para a criação de uma entidade autônoma.

http://lanuovabq.it/storage/imgs/e59e25bc-eee6-4631-bf76-15ac9beb33e5-large.jpg

Por Marco Tosatti

O Papa Francisco nomeou o arcebispo polonês Henryk Hoser, Visitante Apostólico de natureza especial para a paróquia de Medjugorje, indefinidamente e ad nutum Sanctae Sedis. Isso não significa que tenha havido uma decisão sobre as aparições, das quais ninguém sabe se e quando poderá vir, mas ainda é um importante sinal de atenção para uma realidade - que pastoral e fé - fluem ininterruptamente durante décadas .

O Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Greg Burke, sublinhou que "esta é uma atribuição exclusivamente pastoral, em continuidade com a missão do enviado especial da Santa Sé para a paróquia de Medjugorje, confiado ao Arcebispo Hoser a 11 de fevereiro de 2017 que ele concluiu nos últimos meses ". É uma decisão do Papa em plena continuidade com a missão confiada ao Arcebispo Hoser, e, na verdade, disse Burke, "o visitador apostólico da missão tem a finalidade de assegurar um acompanhamento estável e contínuo da paróquia de Medjugorje e fiéis que vão para lá em peregrinação, cujas necessidades requerem atenção especial ".

Certamente é um fato extraordinário que um arcebispo de mandato especial do Papa, está a cargo da pastoral da gestão de uma paróquia, mesmo que seja uma paróquia "especial" como a de Medjugorje. Mas ainda mais excepcional é o fato de Hoser irá viver em Medjugorje: "Hoser - disse Burke - terá residência lá. A nomeação não entra no mérito da autenticidade das aparições, isto é, não diz respeito à questão doutrinal, mas simplesmente ao cuidado pastoral dos fiéis locais e dos peregrinos que lá vão em grande número ».

As tensões entre a paróquia e a diocese de que depende, Mostar, fazem parte da história de Medjugorje, e também da crônica. Há quem leia essa designação para Hoser, ad nutum Sanctae Sedis, isto é, para as dependências diretas de Roma, como uma separação de fato da paróquia da jurisdição habitual da diocese. E talvez o primeiro passo para a criação de uma entidade autônoma. Para compreender a magnitude dessa decisão do Papa, é preciso lembrar que, pouco antes da visita do Henryk Hoser no local do bispo de Mostar, Ratko Peric, contrariamente como outros Bispos da Conferência Episcopal ao fenômeno, tinha publicado um artigo muito duro, Em que ele tomou uma posição contra o veredicto expresso pela Comissão Ruini, a favor de reconhecer a realidade das aparições, pelo menos na primeira fase.

https://www.medjugorje.com.br/wp-content/uploads/2018/06/RATKOPERIC-1.jpg

O relatório contrário as aparições de Nossa Senhora em Medjugorje escrito pelo bispo da diocese de Mostar Ratko Peric (foto acima) foi retirado do site oficial da sua diocese.

O artigo de Peric - que agora desapareceu do site diocesano - contestou a veracidade das aparições, mesmo nas primeiras semanas do fenômeno. Embora tenha sido dito às vezes que as aparições dos primeiros dias poderiam ser consideradas autênticas e que uma superestrutura viria por outras razões, principalmente não-religiosas, esta Cúria promoveu a verdade mesmo nestes primeiros dias. Áudios depois de transcritos de gravadores de fita cassete contendo entrevistas ocorreram na primeira semana, na paróquia de Medjugorje, na equipe pastoral e os meninos e meninas que afirmaram ter visto a Virgem Maria, com plena convicção e responsabilidade expomos as razões que é evidente a não autenticidade dos fenômenos alegados. Se a verdadeira Madonna, mãe de Jesus, não apareceu - como, aliás, não é - então tudo tem que aplicar as seguintes fórmulas: "auto-intitulados" videntes, as mensagens "alegados", "exigir" um sinal visível e os "chamados" segredos ".

Esse artigo, como dissemos, não é mais visível. No entanto, é evidente que o clima em torno do fenômeno Medjugorje, sem entrar nos méritos do julgamento das aparições, mudou. Também e acima de tudo, quanto à devoção que os fiéis de todo o mundo reservam para ela. "O culto de Medjugorje é autorizado. Não é proibido e não deve ocorrer escondido. Minha missão consiste precisamente em analisar a situação pastoral e em propor melhorias ", disse Hoser, que havia renunciado recentemente à sua posição anterior, o de bispo-arcebispo de Warsawa-Praga, na Polônia. Também nessa ocasião, Hoser acrescentou: "A partir de hoje, as dioceses e outras instituições podem organizar peregrinações oficiais. Não há mais problemas ».

A decisão sobre a autenticidade das aparições deve ser tomada pelo papa. Mas não se sabe quando haverá uma declaração pública. O relatório final foi entregue ao papa em 2014, após uma investigação de quatro anos. Das indiscrições, parece que a sugestão era reconhecer elementos do sobrenaturalismo, pelo menos nas primeiras aparições. Hoser pode, tendo uma residência em Medjugorje, "colaborar mais com o bispo e os franciscanos locais".

Fonte: http://lanuovabq.it/it/medjugorje-la-santa-sede-prende-casa-dalla-gospa

 
 
 

Artigo Visto: 742 - Impresso: 6 - Enviado: 7

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 3.311.472 - Visitas Únicas Hoje: 600 Usuários Online: 199