"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
10/01/2019
Investigação: a multimilionária conta secreta do ex-presidente da Colômbia Juan Manuel Santos no Banco do Vaticano.
 

Investigação: a multimilionária conta secreta do ex-presidente da Colômbia Juan Manuel Santos no Banco do Vaticano.

9 de janeiro de 2019

https://elexpediente.co/wp-content/uploads/2019/01/portada-papa.jpg

Gustavo Rugeles

Juan Manuel Santos teria usado o Estado do Vaticano como seu cofre; uma forma sofisticada para esconder dinheiro que também empregam outros presidentes e ex-presidentes, a maioria com ideias de esquerda como Cristina Fernández, Lula Da Silva, Evo Morales, Rafael Correa, Raul Castro, Daniel Ortega e Nicolas Maduro, todos com contas do Instituto de Obras de Religião (IOR), anteriormente conhecido como Banco Ambrosiano, dependência sob investigação desde setembro de 2010 por uma série de operações relacionadas à possível lavagem de dinheiro de pessoas através do (IOR).

Ex-presidente da Colômbia Juan Manuel Santos aparece como titular da conta 001-3-16764 com um saldo de 395 milhões dólares, associado ao Global Inc Tuition e Educação Insurance Corporation, a mesma empresa que apareceu no relatório conhecido como “Papéis do paraíso” que sinalizou dinheiro escondido em Barbados.

https://pbs.twimg.com/media/DwfmA1dWsAA9ISb.jpg

Não é uma simples coincidência que Juan Manuel Santos tenha escolhido o banco do Vaticano para manter essa grande soma de dinheiro cuja origem é suspeita e desconhecida.

https://pbs.twimg.com/media/DwgoLO2WsAA_G4k.jpg

Tudo faz parte de uma operação chamada (Rota do dinheiro K) um mecanismo de lavagem de dinheiro produto da corrupção em que a presidente argentina Cristina Fernández foi pioneira nas mãos de seu compatriota, o papa Jorge Mario Bergoglio.

A ex-presidente da Argentina, que assaltou as mãos cheias em seu país enviando através de bolsas diplomáticas com o selo da Cruz Vermelha centenas de milhões para o Instituto de obras de religião (IOR) em uma das maiores operações de lavagem na história aproveitando e instrumentalizando as características das contas no Vaticano semelhantes a um paraíso fiscal. Tudo isso foi feito através de duas fundações, uma delas ligada à Cruz Vermelha e com empresas no Panamá criadas precisamente pela empresa Mossack Fonsecala, que montou toda a estrutura de empresas e contas para esconder o dinheiro descoberto nos “ Papéis do Panamá”.

https://static.wixstatic.com/media/365356_79f58958ed634148874f032218e4f857~mv2.jpg/v1/fill/w_620,h_601,al_c,lg_1,q_90/365356_79f58958ed634148874f032218e4f857~mv2.jpg

Uma pessoa muito próxima do Vaticano, o perito argentino Deacon Jorge Sonnante, já apresentou uma ação judicial na Procuradoria Geral do país em que afirma todos os detalhes da rota do dinheiro K em que Juan Manuel Santos e outros presidenciáveis colombianos são listados como alguns dos mais ricos.

Não foi uma simples coincidência que a intromissão do Santo Padre nos assuntos políticos, seu impulso ao processo entre Santos e as FARC, seu silêncio contra os governos corruptos da esquerda da região e o genocídio da fome provocado por Nicolás maduro na Venezuela; um silêncio que só será quebrado quando a fumaça branca sair novamente.

Fonte: https://elexpediente.co/investigacion-la-multimillonaria-cuenta-secreta-de-santos-en-el-banco-del-vaticano/

 
 
 

Artigo Visto: 269 - Impresso: 5 - Enviado: 0

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 3.433.032 - Visitas Únicas Hoje: 1.042 Usuários Online: 178