Sinais do Reino


Artigos
  • Voltar






21/12/2013
Uma maçã por dia evita 8.500 mortes por ano


Uma maçã por dia evita 8.500 mortes por ano

Sexta, 20 de dezembro de 2013

As frutas dariam um apoio à saúde cardiovascular semelhante à fornecida por remédios como as estatinas, sem nenhum efeito colateral.

 

A reportagem é da agência Reuters, 18-12-2013. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Se todas as pessoas com mais de 50 anos comessem uma maçã por dia, seria possível pode reduzir o número das vítimas de ataques cardíacos e derrames. A nova ode à maçã "salva-vidas", fonte natural de antioxidantes e compostos químicos chamados flavonoides, vem do Reino Unido.

Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Oxford publicou na British Medical Journal uma estimativa de quantas mortes poderiam ser evitadas seguindo a regra da maçã diária, magnificada por antigos ditados. Segundo os cientistas, poderiam ser poupadas ao Reino Unido 8.500 mortes por ano devido a ataques cardíacos e derrames. Isso porque as maçãs dariam um suporte à saúde cardiovascular semelhante ao proporcionado por medicamentos como as estatinas, sem nenhum efeito colateral.

A suposição se baseia em um modelo, não diretamente a um estudo científico. Qualquer fruta deveria funcionar nesse sentido, mas, explicam os estudiosos, motivar as pessoas a seguir essa "prescrição" diária poderia ser um desafio, já que, segundo o que uma pesquisa sobre a população britânica sugere, mais de dois terços dos adultos não consomem as cinco porções diárias de frutas e verduras recomendadas.

E mesmo que nove em cada 10 pessoas consigam chegar ao máximo de uma porção por dia, o cientista Adam Briggs e seus colegas do grupo de pesquisa da British Hearth Foundation Health Promotion da Universidade de Oxford insistem em frisar que, aumentando o consumo de frutas e verduras, é possível para todos obter vantagens em termos de saúde.

Segundo os cálculos dos pesquisadores, se os adultos de todas as idades conseguissem comer uma porção extra de fruta ou verdura por dia, a cada ano nada menos do que 11 mil mortes por causas vasculares poderiam ser evitadas.

É por isso que os especialistas tiram o pó do velho mantra: "Uma maçã por dia mantém o médico longe". E assinalam a particular importância da regra de ouro para aqueles que têm mais de 50 anos, que têm maior risco de doenças cardiovasculares. Os pesquisadores, para essa faixa etária, analisaram que o efeito sobre as causas mais comuns de mortalidade vascular – ataques cardíacos e acidentes vasculares cerebrais – de uma estatina por dia para baixar o colesterol é o mesmo que o de uma maçã por dia.

Supondo-se que ao menos sete em cada 10 pessoas sigam as recomendações, segundo os seus cálculos, as estatinas salvariam 9.400 vidas por ano, e a maçã diária, 8.500. Os dados se baseiam em um trabalho que abrangeu uma ampla série de estudos e de observações de centenas de milhares de pacientes.

Até mesmo a ciência, portanto, promove o antigo provérbio. "Um conselho claro e simples de saúde pública", explica Briggs, com uma moral da história final: "Pequenas mudanças na dieta podem ser eficazes".

 

Fonte:http://www.ihu.unisinos.br




Artigo Visto: 1162

 




Total Visitas Únicas: 5.200.651
Visitas Únicas Hoje: 864
Usuários Online: 172