Sinais do Reino


Profecias
  • Voltar






24/07/2023
III Segredo de Fátima: "O último papa estará sob o controle de Satanás"

O padre exorcista Malaquías Martín conhecia o III Segredo de Fátima na íntegra.
Transcrição completa da palestra de Suzanne Pearson (Fátima Palestra, 9/11/13)

Fátima! O evento mais importante da Igreja no terceiro milênio. O Terceiro Segredo! Uma profecia para pegar ou largar. Infelizmente, optamos por "deixá-la", por assim dizer, e as penalidades, ou seja, nossos piores pesadelos multiplicados por mil, pesam sobre todos nós. Estas palavras foram proferidas pelo Padre Malachi Martin,(…) De 1966 até à sua morte em 1999, o Padre Martin escreveu nada menos que 17 livros, a maioria deles sobre a Igreja Católica e os seus problemas mais prementes. Ao longo de sua vida, Padre Martin celebrou a tradicional missa latina todos os dias.

por P Malachi conosceva il lll segreto di Fatima —Divina Voluntas

Estou ciente de que a figura de Malaquías Martin é um tanto controversa, (…) Graças aos seus esforços, muitos católicos que haviam perdido a fé voltaram a ser católicos praticantes, e muitos que só conheciam a nova liturgia descobriram a missa latina tradicional graças a ele. (...) A importância do Padre Malachi Martin nos acontecimentos de Fátima gira em torno da sua afirmação de ter lido o Terceiro Segredo, algo que nunca escondeu.

De fato, a revista italiana Chiesa viva publicou um artigo do Padre Luigi Villa, a quem o Padre Pio havia pedido pessoalmente para combater a Maçonaria na Igreja (tarefa que também foi autorizada pelo Papa Pio XII). O Padre Villa afirmou que o Terceiro Segredo pode ser encontrado nas entrelinhas da chamada "versão diplomática" publicada a 3 de Outubro de 1963 na revista alemã Neues Europa. Algumas frases dessa versão do segredo (consideradas falsas, em sua totalidade), estariam de fato contidas no verdadeiro Terceiro Segredo. Foi o próprio cardeal Ottaviani quem lhe revelou quais eram as verdadeiras frases daquele documento, encorajando o padre Villa a torná-las públicas no momento oportuno.

Foi esta "versão diplomática" que o jornalista Art Bell leu ao padre Malachi Martin em 4 de maio de 1998 durante sua transmissão, e o comentário deste último foi: "este não é o texto que li em 60, mas alguns elementos pertencem a ele". Quando questionado se, na sua opinião, o autor desta "versão diplomática do Terceiro Segredo" poderia conhecer o verdadeiro Terceiro Segredo, o Padre Martin respondeu: "sim, parece-me que esta pessoa leu definitivamente o conteúdo do Terceiro Segredo ou pelo menos conhecia o seu conteúdo."

Este testemunho foi dado 15 anos antes das revelações do Padre Luigi Villa. Ambos alegaram essencialmente a mesma coisa. O Padre Martin, no entanto, acrescentou que havia uma parte do Terceiro Segredo que não estava contida no texto publicado pela revista Neues Europa. Questionado por Art Bell se o segredo era tão dramático quanto o texto apócrifo sugeria, o padre Martin respondeu: "Não, na verdade é muito pior. O elemento central do Terceiro Segredo é aterrorizante e não está contido nesse texto, porque o que você leu é basicamente o extermínio pelos poderes deste mundo, e essa não é a essência do Terceiro Segredo, esse não é o aspecto mais aterrorizante dele." Estas palavras parecem confirmar outro artigo, também da Neues Europa, um mês depois daquele primeiro e sensacional artigo de Outubro, em que a revista afirmava não ter publicado a parte mais importante do Terceiro Segredo, ou seja, a quintessência das revelações da Mãe de Deus que constituem a base e a conclusão do Terceiro Segredo de Fátima.

Nos quatro anos anteriores à sua morte, em 1999, tive o privilégio de conhecer pessoalmente o Padre Malaquías Martin. Ele acreditava que Fátima era o acontecimento mais importante do século XX e que atender aos seus pedidos era a tarefa mais urgente de todas para a Igreja e para o mundo em geral. Já tinha notado, ao ouvir as suas entrevistas, que quando falava de Fátima o fazia com a autoridade que só alguém que tivesse lido o seu conteúdo mais secreto poderia ter. Na nossa primeira conversa telefónica, disse-lhe que me parecia que ele conhecia o texto do Terceiro Segredo, e o Padre Martin confirmou-o. Quando nos encontramos na semana seguinte, aludindo ao seu ceticismo sobre o movimento carismático, perguntei-lhe brincando: "Foi o Espírito Santo quem revelou o Terceiro Segredo a você?" Ele respondeu calmamente: "Não, mostraram-me uma cópia do Terceiro Segredo quando o Papa João XXIII abriu o envelope da Irmã Lúcia e pediu conselho a um pequeno grupo de cardeais em 1960. Um desses cardeais era Agustín Bea, de quem eu era então assistente pessoal."

Perguntei-lhe se o Terceiro Segredo era realmente sobre a apostasia da Igreja. Para minha surpresa, o Padre Malaquias respondeu da seguinte forma: "A apostasia na Igreja é o pano de fundo, ou melhor, o contexto, no qual o Terceiro Segredo se encaixa. A apostasia está começando, mas há castigos materiais definidos, preditos em segredo, e eles são terríveis." Ele então me contou sobre a troca que teve com o Cardeal Bea, depois que este se reuniu com o Papa João XXIII para discutir o conteúdo do Terceiro Segredo. Eis suas palavras: "O cardeal Bea saiu pálido daquela reunião". O que há de errado, Sua Eminência?", perguntei. E ele disse: "Acabamos de matar um bilhão de pessoas. Olha isso". "Ele me entregou uma folha de papel contendo um texto de 26 linhas, que li em alguns instantes. A partir daquele momento, cada palavra daquele texto ficou gravada na minha mente para sempre, e eu nunca posso esquecê-la."

O cardeal Bea havia falado da morte de um bilhão de pessoas, e isso porque o papa João tinha acabado de decidir não publicar o Terceiro Segredo e não consagrar a Rússia. Perguntei ao padre Martin se ele poderia me contar mais sobre esses terríveis castigos que levariam até à morte de um bilhão de pessoas, mas ele respondeu que, antes de ler o segredo, tinha que fazer um juramento de não revelá-lo. Ele acreditava, no entanto, que o Terceiro Segredo deveria ser revelado ao público, e que Nosso Senhor e Nossa Senhora queriam que os fiéis o soubessem; por essa razão, ele muitas vezes falou do Terceiro Segredo de todas as maneiras que podia, mas nunca quebrou seu juramento. Perfraseou-a, contornou-a, deu informações sobre o contexto de seu conteúdo, sem nunca revelar o texto.

Ele rapidamente repetiu a lista de possíveis calamidades, afirmando que algumas delas estavam realmente contidas no segredo; houve coisas como a Terceira Guerra Mundial, a morte do Papa e os três dias de escuridão, mas ele nunca me disse quais dessas calamidades estavam realmente contidas no Terceiro Segredo. Algumas dessas catástrofes estavam lá, outras não. Um dia ele me falou da existência de uma nova forma de energia, absolutamente barata e disponível em larga escala. Tão barato que poderia atender às necessidades energéticas de cada homem, mulher e criança na Terra, se tivesse sido usado pelas pessoas certas.

Porém, não foi assim, pois aquela energia havia caído nas mãos de quem queria usá-la para destruir. Perguntei-lhe se ele não estava se referindo aos Estados Unidos, e o padre Martin respondeu: "Não, a América é má e certamente somos culpados de muitos pecados, mas não somos tão maus, pelo menos não a ponto de matar deliberadamente um bilhão de pessoas. Não faríamos tal coisa, mas eles fariam". Perguntei a ele quem ele quis dizer com "eles", mas ele não quis me dizer. Quais nações serão mais afetadas? Então perguntei a ele, e padre Martin respondeu: "Algumas nações sofrerão mais do que outras, é certo, mas nenhuma poderá escapar completamente".  À minha pergunta sobre se era possível sobreviver a esse castigo, o padre respondeu que sim, mas permaneceu pensativo e absorvido, como se o que ele me dissera fosse um dos maiores mistérios. "Quando saberemos que a punição é iminente?" "Mantendo os olhos bem abertos para o céu", respondeu o padre Malaquias, uma admoestação que ele repetia para mim repetidas vezes.

Assim como as palavras do Terceiro Segredo haviam sido indelevelmente gravadas na mente do Padre Malaquias, assim também minhas conversas com ele ficariam para sempre gravadas em minha memória. Depois daquele dia, percebi que nunca mais poderia viver minha vida da mesma forma. Nos anos em que conheci o padre Martin, ele se aprofundou nas informações que havia me dado durante aquele primeiro encontro. Por exemplo, ele me disse que poderíamos realmente mitigar a severidade de algumas das punições do Terceiro Segredo se seu conteúdo fosse publicamente conhecido. Frequentemente discutia coisas que ele havia escrito ou dito em público.

Em particular, em seu livro As Chaves de Seu Sangue, o Padre Martin escreveu que a única folha na qual a Irmã Lúcia havia transcrito o Terceiro Segredo cobria três temas principais. O primeiro foi o castigo físico contra as nações do mundo, envolvendo catástrofes naturais ou provocadas pelo homem em terra, nos oceanos e na atmosfera. O segundo foi um castigo espiritual, que consistia no desaparecimento da fé em muitos países do mundo. Finalmente, o terceiro aspecto foi a centralidade da Rússia nos dois aspectos anteriores. Os castigos, tanto espirituais quanto físicos, de fato, segundo a carta de Lúcia, estavam sujeitos a uma condição muito específica, cujo centro era a Rússia e sua consagração e relativa conversão.

"O Segredo é condicional", disse-me o padre Martin. Em 1960, o Papa foi obrigado a abrir o Segredo, lê-lo e revelar seu conteúdo. Ou você pega ou deixa. No entanto, João XXIII optou por "abandoná-lo", recusando-se a tomar uma decisão a este respeito, acabando por condenar a humanidade a viver já então no período profetizado por Nossa Senhora de Fátima. O castigo espiritual começou quase imediatamente após 1960. Como resultado da rejeição do Papa, de fato, segundo o padre Martin, "cardeais, bispos e padres estão começando a cair no inferno como folhas secas". A fé está desaparecendo de nações e continentes inteiros. Mesmo muitos dos eleitos estão perdendo a fé e as pessoas que agora acreditam podem em breve cair em desespero. A situação será tão grave que, se Nossa Senhora não intervir, ninguém será salvo".

O padre Malaquias Martinho me disse que a apostasia da Igreja formava o pano de fundo ou o contexto do Terceiro Segredo, mas também me disse que os castigos espirituais eram parte do castigo que Deus infligiria à humanidade se o pedido de Nossa Senhora não fosse realizado. Nesse sentido, ele disse algo que me impressionou muito: "Deus conservará a sua graça" - algo que à primeira vista pode parecer contraditório com a ideia que temos da bondade de Deus, como se Ele estivesse sabotando sua própria vontade de salvar todos os homens e tornar a verdade conhecida por eles... Uma espécie de círculo vicioso, se quiserem. Mas quando o Santo Padre se recusou a revelar o segredo da consagração da Rússia, ele deliberadamente renunciou às graças que poderia ter obtido para si e para toda a Igreja por sua obediência, e assim foi punido por sua desobediência, obtendo muito menos graças do que seus antecessores.

Quando um padre, bispo ou cardeal trai Cristo, corrompe sua fé, invalida uma missa ou um sacramento, esquece sua bela vocação ou mesmo se entrega a comportamentos maus ou perversos, a igreja perde uma parte considerável das graças que lhe são concedidas pelo Senhor; Se multiplicarmos tudo isso pelos milhares e milhares de religiosos que pecaram nesse sentido desde 1960, então as graças perdidas são quase incalculáveis, uma espiral negativa que continua a aumentar, porque sem graça é cada vez mais difícil fazer o bem e evitar o mal.

Padre Malaquias comparou o fluxo da graça ao da eletricidade em uma cidade. Quando há um apagão, tudo para. Da mesma forma, depois da grande desobediência de 1960, a Igreja foi esvaziada de seu poder: conventos e seminários estão fechando; as pessoas deixaram de ir à igreja; As vocações despencaram e todos os elementos da vida católica declinaram temerosamente. Esta espiral só terminará quando o Santo Padre consagrar a Rússia, mas com o vazio de graças depois de 1960, é cada vez mais difícil conseguir esta consagração. Quando perguntei pela primeira vez ao padre Martinho por que razão o Papa João Paulo II, com toda a sua devoção a Nossa Senhora, não tinha consagrado a Rússia, ele respondeu: "porque não tinha obtido a graça de o fazer..."

Outra parte do castigo espiritual de que o padre Martin frequentemente falava está relacionada a Satanás, que supostamente adquiriu poder mesmo nos níveis mais altos da Igreja. A declaração mais forte a esse respeito veio de um ouvinte do Art Bell Show, que afirmou que um velho jesuíta lhe havia dito que "o último papa estaria sob o controle de Satanás". O Padre Martin comentou que esse homem provavelmente estava familiarizado com o conteúdo do Terceiro Segredo, mesmo que a citação não fosse precisa (e isso porque ninguém poderia citar o Terceiro Segredo exatamente de qualquer maneira). No entanto, mesmo que o segredo realmente contivesse a profecia de um último papa caindo sob o controle de Satanás, de acordo com Malaquias Martinho isso não significa necessariamente o último papa antes do fim dos tempos, mas sim o último papa desses tempos. Talvez ele estivesse se referindo ao Papa antes da consagração da Rússia? Finalmente, a expressão "sob o controle de Satanás" pode ter vários significados.

Ao discutir atividades demoníacas e exorcismos, o padre Martin explicou que há várias maneiras pelas quais Satanás pode vir a controlar um ser humano. Você pode possuir uma pessoa parcial ou totalmente; essa pessoa pode ter vendido sua alma ao diabo, em troca de algum favor, ou Satanás pode dominá-la indiretamente, controlando o ambiente ao seu redor, de modo que essa pessoa não pode fazer nada que não esteja de acordo com a vontade do diabo. Dado que o Papa Bento XVI afirmou várias vezes que seu poder no Vaticano cessa assim que ele cruza a porta de seu escritório, nos faz pensar se esse cenário já não ocorreu. Certamente, desde 1960 a Igreja sofre castigos espirituais, mas estes serão acompanhados de tremendos castigos materiais, que virão quase sem aviso, sendo reconhecidos como tal apenas por aqueles que continuam a ter o coração aberto à verdadeira fé. Somente eles poderão preparar-se a tempo para as tribulações que virão.

P Malachi conosceva il lll segreto di Fatima —Divina Voluntas

Via:https://religionlavozlibre.blogspot.com/2023/07/juan-xxiii-acaba-de-matar-1000m-de.html




Artigo Visto: 928

 




Total Visitas Únicas: 6.306.387
Visitas Únicas Hoje: 641
Usuários Online: 136