"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
19/11/2020
Rádio Maria e os católicos que querem calá-la
 

Rádio Maria e os católicos que querem calá-la

19-11-2020

As palavras do padre Livio, que atribui Covid-19 ao projeto do demônio, causaram reações escandalizadas até entre os católicos. A intervenção do diretor do Avvenire foi  significativa para entender como o paganismo agora entrou na Igreja.

Padre Livio Fanzaga

Padre Livio Fanzaga

Por Riccardo Cascioli

Nos últimos dias tenho acompanhado com crescente perplexidade as controvérsias inicialmente levantadas pelos jornais secularistas habituais em torno de um comentário do padre Livio Fanzaga dos microfones da Rádio Maria. Uma história que agora acredito que todos sabem: Padre Lívio em sua leitura cristã da crônica e história de 11 de novembro referia-se à pandemia de Covídico falando sobre o projeto do diabo, "agindo através de mentes criminosas" e que com um golpe de saúde ou mídia de massa tem o objetivo de "construir um novo mundo sem Deus, o mundo de Satanás".

O súbito escândalo causado por esses comentários já é curioso: padre Lívio vem repetindo esses conceitos há meses, e, portanto, deve-se perguntar por que eles só acordam agora. Mas enquanto os da imprensa, do Corriere ou da República escreverem escandalizados, entende-se que eles fazem o seu trabalho, isto é, construir o mundo sem Deus. Além disso, sabe-se que uma das melhores armas do diabo sempre foi fazer as pessoas acreditarem que ele não existe.

Mas o que definitivamente me deixou perplexo é o fato de que nos dias seguintes nos jornais e nas redes sociais muitos bons católicos aproveitaram para atirar a pedra no Padre Lívio. Para alguns, é claro que o aborrecimento vem de longe, mas para muitos outros só torna o conteúdo do julgamento um problema. Falar sobre o projeto do diabo é um problema; e torna ainda mais difícil pensar que a pandemia tem a intenção de criar um "novo mundo". Assim, o Padre Lívio foi imediatamente inserido no registro de conspiradores, aqueles que explicam cada evento com uma conspiração, e fez do assunto todos os tipos de acusações, incluindo a de não conhecer a doutrina católica (pensar que se ainda há um lugar na Igreja Italiana onde a doutrina católica é ensinada esta é a Rádio Maria).

Pessoalmente, não tenho nenhum elemento que possa apoiar a hipótese de uma decisão na mesa para desencadear o coronavírus, embora haja o suficiente para sugerir que se trata de uma construção de laboratório; mas seja qual for a origem e a forma como ocorreu, é claro que a crise foi imediatamente capturada em tempo real para provocar essas mudanças radicais na economia e na sociedade que décadas de terrorismo climático ainda não tinham conseguido alcançar. Durante meses houve um bombardeio de notícias e alarmes que paralisaram a vida das pessoas, o que bloqueou a atividade de países inteiros apesar da escala da pandemia, o que de forma alguma justifica esse desastre. E imediatamente corremos para ter a ideia de que o mundo nunca mais será o mesmo.

Nesse sentido, gostaria de salientar que o Fórum Econômico Mundial – aquele que reúne todas as elites mundiais em Davos (Suíça) – lançou para 2021 o tema "O Grande Reset", o grande reset, ou seja, o início de um novo sistema econômico e social após a crise causada pelo Covid-19 e em consonância com a ideologia ecológica e climatista. Os organizadores dizem que é "um compromisso de construir juntos e urgentemente os fundamentos do nosso sistema econômico e social para um futuro mais justo, sustentável e mais resiliente. Exige um novo contrato social centrado na dignidade humana e na justiça social." Em outras palavras: há um novo mundo a ser construído com base em projetos por essas elites e acho que é bastante evidente que queremos dizer um mundo sem Deus.

Não foi isso que o Padre Livio disse?

O mundo sem Deus é o reino de Satanás, e tudo o que quer eliminar Deus do horizonte humano é um projeto demoníaco. Por que tantos católicos estão escandalizados por essa simples verdade e atacando o diretor da Rádio Maria culpado de se lembrar disso?

Basta ler a resposta do diretor de Avvenire aos leitores que rasgam suas roupas pelo julgamento do Padre Lívio, para entender a deriva de tanto mundo católico: a presença do diabo desaparece em um mal que ecoa nos sentimentos e ações ruins dos homens. E "Covid não é um "complô", mas é a natureza e, ao mesmo tempo, é o resultado de uma longa, egoísta e imprudente manipulação da natureza que a corrompe e piora". Ou seja, eles querem que acreditemos por meses que o vírus é o castigo por nossas ofensas à Mãe Terra e depois ficam escandalizados por um padre que fala sobre um projeto demoníaco?

Temos que notar amargamente que mesmo entre os católicos é agora uma realidade negar até mesmo a mera hipótese de que na história há uma batalha entre os poderes do Céu. Há um deslize inexorável em direção ao paganismo (pachamama não foi um acidente) agora difundido, a ponto de se tornar incompreensível um padre que pensa de acordo com categorias de pensamento católico que apenas algumas décadas atrás teria sido considerado óbvio.

E não é apenas um problema de mal-entendido. Esses bons católicos, que todos os dias de todos os púlpitos querem nos ensinar a tolerância e o diálogo, quando ouvem sobre Satanás, sobre o julgamento de Deus, tornam-se intolerantes e violentos e esperam que certas vozes sejam silenciadas. É deles, mais do que da mídia secular, que o padre Lívio e a Rádio Maria devem se proteger.

Fonte>https://lanuovabq.it/it/radio-maria-e-i-cattolici-che-la-vogliono-far-tacere

 
 
 

Artigo Visto: 189 - Impresso: 2 - Enviado: 0

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 4.388.340 - Visitas Únicas Hoje: 1.260 Usuários Online: 238